sábado, 24 de outubro de 2015

Marinheiro solitário e seu gato resgatados no Alaska

Emmanuel Wattecamps, no momento em que pula do seu veleiro para o navio Tor Viking. 
O navio de apoio a plataformas AHTS Tor Viking, de bandeira sueca, resgatou um marinheiro solitário e seu gato, que estavam à deriva num veleiro de 10m, nas águas geladas da Baía do Frio, Alaska.

O vídeo do resgate foi  feito a partir de um avião C-130 Hércules da Guarda Costeira dos EUA, que estava sobrevoando o local depois que o único tripulante do veleiro mandou um sinal de socorro, avisando que estava sem leme e sem velas e com o veleiro embarcando água. As condições de mar na ocasião eram de ventos de 74 km/h e ondas de 6m de altura (equivalente a um edifício de dois andares).

Por sorte a plataforma de perfuração da Shell - Polar Pioneer - estava próximo e enviou o seu navio de apoio Tor Viking para ajudar.

O Tor Viking, em operação nas águas geladas do Alaska.
A Guarda Costeira foi alertada quando o marinheiro solitário acionou o EPIRB (Emergency Position Indicating Radio Beacon ou Indicador de Posicionamento de Emergência). Como é procedimento padrão, a Guarda Costeira enviou o C-130 Hercules para o local indicado, ao mesmo tempo que avisou os navios que estavam nas proximidades, para que prestassem auxílio. 

C-130 Hercules, da Guarda Costeira dos Estados Unidos.
Um navio da Guarda Costeira e dois helicópteros MH-60 foram também enviados, mas não chegaram a entrar em ação, pois o único tripulante do veleiro já havia sido resgatado pelo Tor Viking.

No vídeo pode-se ver  o esforço do marinheiro solitário, conduzindo o seu gato de estimação dentro da jaqueta, até o momento em que consegue pular para o convés do Tor Viking.

video

Emmanuel Wattecamps, um francês de 28 anos, tinha saído do porto de Dutch Harbor, Alaska, no dia 15 de outubro, navegando solitário no seu veleiro La Chimere, com destino a San Diego, na Califórnia, acompanhado de seu gato de estimação.

Emmanuel Wattecamps publicou este selfie na sua página do Facebook, já
são e salvo a bordo do Tor Viking.
Ele navegou por dois dias em ventos calmos, mas as condições climáticas foram piorando até o ponto em que o pequeno veleiro de 10 m de comprimento foi atingido por uma onda, muito maior do que as que estavam em sua volta. Esta onda fez o veleiro emborcar,  por sorte voltando para sua posição original, mas com muita água dentro da embarcação.

O sistema elétrico do veleiro, cujo casco era de alumínio, entrou em curto. Devido aos fortes ventos ele tinha recolhido as velas e estava navegando com o motor de centro, que parou de funcionar. Tudo que estava dentro da cabina do veleiro ficou encharcado, inclusive o computador, cartas náuticas e outros materiais. A agulha giroscópica quebrou, o GPS passou a dar informações falhas e o leme fazia muito barulho, indicando que estava a ponto de romper-se.

Foto de Emmanuel Wattecamps a bordo do La Chimere.
Sua única saída foi acionar o EPIRB e aguardar para ser resgatado. Quatro horas depois o avião C-130 estava circulando sobre ele e o Tor Viking chegou.

Segundo Emmanuel, o comandante do Tor Viking, com muita habilidade, conseguiu se aproximar do veleiro e criar as condições para que ele pulasse a bordo. De qualquer forma o Tor Viking já havia passado um cabo, que Emmanuel amarrou na sua cintura, na eventualidade de cair na água, na tentativa de passar para o navio.

Não temos foto do gato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário