sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Feliz Natal - Feliz Ano Novo

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Pilotando na Chuva - Dicas de Segurança

Parece que o verão deste ano será com bastante chuva, pelo menos aquí na Região Sul. Assim sendo, vale a pena rever algumas dicas para enfrentar a chuva:
  • Escolha uma roupa de chuva feita com membranas respiráveis, tais como a Gore-Tex, Reissa, Hipora ou material similar. Isto evita transpiração desnecessária.
  • Coloque sua roupa de chuva por cima, nunca no fundo do seu alforge.
  • Observe o parabrisa dos carros que vem no sentido contrário, para ver se há sinal de chuva adiante.
  • Vista sua roupa de chuva antes que comece a chover.
  • Use cores brilhantes, para aumentar a sua visibilidade para os outros veículos.
  • Coloque sua carteira, celular, chaves, nos bolsos impermeáveis de sua jaqueta.
  • Seu parabrisa deve ter a altura suficiente para exergar acima dele e não através dele.
  • Impermeabilize o parabrisa com produtos repelente de água, disponíveis na lojas especializadas.
  • Use o pisca-alerta em caso de chuva forte ou neblina.
  • Aumente a distância para o veículo à sua frente e dê passagem para aquele que estiver muito próximo de você.
  • Evite passar sobre poças dágua, pois podem esconder buracos ou detritos.
  • Verifique a pressão dos pneus regularmente. Pneus com baixa pressão são mais suscetíveis a hidroplanagem.
  • Dê um "toque" no freio traseiro, antes de aplicar os freios para parar ou diminuir a velocidade, para alertar o veículo que estiver atrás.
  • Gentilmente aplique os freios periodicamente, para limpar as pastilhas de água, lama ou detritos.
  • Cuidado com as pinturas de faixas e outras sinalizações horizontais, pois são escorregadias.
  • Quando chegar ao destino, não guarde sua roupa de chuva antes de estarem bem secas.

DIRIJA COM SEGURANÇA E APROVEITE O PASSEIO !

domingo, 14 de dezembro de 2008

Anti-preconceito contra as motos - Dicas de Segurança

Primeiro, as definições: 

  1. Moto é PILOTADA, não DIRIGIDA. Carro a gente dirige. Moto a gente pilota. E isso nada tem a ver com excesso de velocidade ou corridas e rachas. 
  2. Moto: Veículo motorizado de 2 rodas plenamente capaz de circular pelas vias. Técnicamente designada como motocicleta ou motoneta, no CTB (Código de Trânsito Brasileiro – Lei 9503 de 23 de Setembro de 1997). 
  3. Motoqueiro: Pessoa que sabe colocar uma moto em movimento e acha que sabe pilotar. 
  4. Motociclista: Pessoa que sabe pilotar uma moto e pilota com prudência. 
  5. Cachorro-louco: Motoqueiro que anda desrespeitando o maior número possível de leis de trânsito. Raramente pára em um semáforo, sempre está acima do limite de velocidade da via, e muito acima do limite de velocidade segura da moto que está pilotando. 
  6. Motoboy: Pessoa que trabalha no ramo de transporte de mensagens e encomendas. É um trabalhador que usa uma moto como ferramenta de trabalho. Motoboys podem ser Motoqueiros ou Motociclistas, inclusive alguns são Cachorros-Loucos. 
  7. Bandido: Pessoa que subtrai os pertences (ou tenta) de outra pessoa, por meio de intimidação, coação ou violência.

Agora, os fatos:
  1. Quem pilota moto não necessariamente é motoqueiro.
  2. Quem pilota moto não necessariamente é motoboy. 
  3. Quem pilota a moto não necessariamente é bandido. 
  4. Quem pilota moto raramente quer morrer (exceto se for Cachorro-louco ou Bandido) . 
  5. Motociclistas trabalham, tem família, e usam a moto para ir e vir, ou passear, da mesma forma que os motoristas fazem com seus carros. 
  6. Bandidos não trabalham, sua renda vem principalmente da subtração dos pertences e dinheiro de outras pessoas. 
  7. Motos são pequenas e rápidas, por isso são muito usadas por bandidos, mas isso não faz com que toda e qualquer pessoa em cima de uma moto seja um bandido. 
  8. Motos tem os mesmos direitos que os carros. 
  9. Motos tem SIM o direito de andar pelos corredores. O Artigo 56 do CTB, que proibia as motos de circular pelos corredores foi VETADO pelo então Presidente Fernando Henrique Cardoso (ver nota, abaixo). 
  10. Motos NÃO são perigosas. Perigosos são os pilotos irresponsáveis e os motoristas irresponsáveis em sua volta. 
  11. Motos devem ser estacionadas a um ângulo de 90 graus (ou próximo disso) em relação a guia. Desta forma, ela ocupará a mesma largura que um carro ocuparia se estivesse lá, com a vantagem de ocupar pouco espaço no comprimento. No espaço de um carro podem estacionar até 6 motos pequenas ou 4 grandes. 
  12. Existem motos de todos os tamanhos e preços, assim como carros. Motos podem estar em perfeito estado de funcionamento e conservação, ou quebradas, ou com problemas mecânicos, assim como carros. Motos exigem manutenção, assim como carros. Motos quebram, assim como carros. Motos são duráveis e boas, assim como carros. 

Agora, as dicas:
  1. Procure não chamar qualquer pessoa que usa uma moto de Motoqueiro. Você pode acabar ofendendo esta pessoa. 
  2. Procure não demonstrar pena, raiva, ódio, ira ou preocupação ao saber que alguém de seu meio usa uma moto. Isso não faz sentido. Se for uma boa pessoa sobre os dois pés, será também sobre uma moto. 
  3. Procure não falar sobre os perigos de andar de moto. Acredite, ele ouve isso o tempo todo, já está cansado de tanta perseguição e provavelmente ele nem se importa com a sua opinião sobre isso. 
  4. Procure não fechar uma moto no trânsito, da mesma forma como não faria se fosse um carro. 
  5. Procure manter o corredor entre a primeira e a segunda faixas da esquerda livre para que as motos passem. Você está de carro e já está preso no transito, não há o que fazer a não ser esperar, seja paciente. Fechar o corredor não vai fazer o transito andar mais rápido. Pelo contrário, acabará por piorar a situação. 
  6. Se você precisar trocar de faixas com seu carro, olhe no retrovisor antes, para ver se vem vindo uma moto. Se vier, aguarde que a moto passe antes de trocar de faixa. Dê a seta para sinalizar a sua intenção. Quando for trocar, faça-o rapidamente, evite demorar e ficar entre uma faixa e outra. As motos se aproximam muito rapidamente. Lembre-se da dica número 5 – Mantenha o corredor livre. 
  7. Em auto-estradas e rodovias, motos podem andar na mesma velocidade dos carros. Motos não precisam costurar os carros para fazer ultrapassagens. Se uma moto pedir passagem, dê. Não espere que ela desista e o ultrapasse pela direita, afinal, isso é proibido de acordo com o CTB. 
  8. Se uma pessoa de moto bater em seu carro, ela deve pagar seu prejuízo. Você tem todo o direito de anotar a placa e procurar uma delegacia. Se você danificar uma moto, o proprietário também tem o direito de procurar uma delegacia e exigir ressarcimento. Não resolva nenhum problema deste tipo na rua. A polícia existe para isso. 
  9. Se você derrubar uma pessoa em uma moto, ou se uma moto simplesmente aparecer e bater em seu carro, PARE E PRESTE O SOCORRO. Por pior que seja a situação, ainda é melhor do que fugir sem prestar socorro. Sua obrigação é prestar socorro em qualquer situação, e não apenas quando você é o errado na história. Se preciso, peça ajuda a outros motoristas. Eles também são obrigados a ajudar, e se eles se omitirem, anote a placa e denuncie. 
Nota:
Redação original do artigo 56 do CTB, vetado pelo Presidente Fernando Henrique Cardoso: 

"Art. 56. É proibida ao condutor de motocicletas, motonetas e ciclomotores a passagem entre veículos de filas adjacentes ou entre a calçada e veículos de fila adjacente a ela." 

Razões do veto: "Ao proibir o condutor de motocicletas e motonetas a passagem entre veículos de filas adjacentes, o dispositivo restringe sobre maneira a utilização desse tipo de veículo que, em todo o mundo, é largamente utilizado como forma de garantir maior agilidade de deslocamento. 
Ademais, a segurança dos motoristas está, em maior escala, relacionada aos quesitos de velocidade, de prudência e de utilização dos equipamentos de segurança obrigatórios, os quais encontram no Código limitações e padrões rígidos para todos os tipos de veículos motorizados.” 

 (Texto original de autoria de Simone Barreto, do MG Aranhas do Asfalto, de Camaçari, BA)

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Leptospirose

Com as enchentes, o perigo de se contrair a leptospirose é muito grande. O texto abaixo foi encontrado no site da Universidade Federal do Rio de Janeiro. http://www.cives.ufrj.br/informacao/leptospirose/lep-iv.html Leptospirose A leptospirose é uma doença infecciosa febril, aguda, potencialmente grave, causada por uma bactéria, a Leptospira interrogans. É uma zoonose (doença de animais) que ocorre no mundo inteiro, exceto nas regiões polares. Em seres humanos, ocorre em pessoas de todas as idades e em ambos os sexos. Na maioria (90%) dos casos de leptospirose a evolução é benigna. Transmissão A leptospirose é primariamente uma zoonose. Acomete roedores e outros mamíferos silvestres e é um problema veterinário relevante, atingindo animais domésticos (cães, gatos) e outros de importância econômica (bois, cavalos, porcos, cabras, ovelhas). Esses animais, mesmo quando vacinados, podem tornar-se portadores assintomáticos e eliminar a L. interrogans junto com a urina. O rato de esgoto é o principal responsável pela infecção humana, em razão de existir em grande número e da proximidade com seres humanos. A L. interrogans multiplica-se nos rins desses animais sem causar danos, e é eliminada pela urina, às vezes por toda a vida do animal. O homem é infectado casual e transitoriamente, e não tem importância como transmissor da doença. A transmissão de uma pessoa para outra é muito pouco provável. A L. interrogans penetra através da pele e de mucosas (olhos, nariz, boca) ou através da ingestão de água e alimentos contaminados. A presença de pequenos ferimentos na pele facilita a penetração, que pode ocorrer também através da pele íntegra, quando a exposição é prolongada. Riscos No Brasil, como em outros países em desenvolvimento, a maioria das infecções ocorre através do contato com águas de enchentes contaminadas por urina de ratos. A infecção também pode ser adquirida através da ingestão de água e alimentos contaminados com urina de ratos ou por meio de contato com urina de animais de estimação (cães, gatos), mesmo quando esses são vacinados. Medidas de proteção individual Recomenda-se que se adote as medidas de proteção contra doenças adquiridas através do contato com a água e da ingestão de água e alimentos. O risco de adquirir leptospirose pode ser reduzido evitando-se o contato ou ingestão de água que possa estar contaminada com urina de animais. Deve ser utilizada apenas água tratada (clorada) como bebida e para a higiene pessoal. Bebidas como água mineral, refrigerantes e cervejas não devem ser ingeridas diretamente de latas ou garrafas, sem que essas sejam lavadas adequadamente (risco de contaminação com urina de rato). Deve ser utilizado um copo limpo ou canudo plástico protegido. Em caso de inundações, deve ser evitada a exposição desnecessária à água ou à lama. Pessoas que irão se expor ao contato com água e terrenos alagados devem utilizar roupas e calçados impermeáveis. Recomendações para áreas com risco de transmissão Quando ocorrem inundações, deve ser evitado contato desnecessário com a água e com a lama. Se a residência for inundada, deve-se desligar a rede de eletricidade para evitar acidentes. O mesmo cuidado deve ser observado após inundações, antes do início da limpeza domiciliar, que deve ser feita com o uso de calçados e luvas impermeáveis. Quando há suspeita de contaminação da rede de água, a companhia responsável pela distribuição deve ser notificada. Nessas circunstâncias, a água deve ser fervida ou tratada com cloro. O mesmos cuidados devem ser adotados quando a água é proveniente de poços. Empregar hipoclorito de sódio a 2-2,5% (água sanitária), segundo as recomendações do fabricante, para limpeza de locais onde são criados animais de estimação.