sábado, 1 de outubro de 2016

Outubro Rosa Curitiba - Participe e ajude no luta contra o câncer!


Você sabia que pode entrar para a História? 

Divirta-se com seus amigos, participe do maior "trem" beneficente de Harley-Davidsons do planeta e ainda faça o bem ajudando na luta contra o câncer. 


O evento acontecerá nos dias 21,22 e 23 de outubro de 2016. Todas as doações serão direcionadas ao Hospital Erasto Gaertner de Curitiba, o maior centro de luta contra o câncer do Sul do Brasil, atendendo 45 mil pacientes e realizando 1,4 milhões de procedimentos ao ano.

Tudo isso em apenas um clique: https://erastogaertner.com.br/outubrorosa/

Faça sua inscrição! Venha ser um herói na luta contra o câncer!

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Floripa H-D: revisões mais economicas?


Parece que sim.

Recebi esta mensagem, que imagino tenha sido enviada aos clientes da concessionária catarinense:

Inspeção Preventiva – Floripa Harley-Davidson
Mecânicos treinados e capacitados pela Harley-Davidson University, especialistas também em motos CARBURADAS!
Valor da Inspeção R$ 680,00
Nesta inspeção o mecânico irá verificar itens de primeira necessidade para garantir a vida do piloto e da sua máquina lendária.
Serão inspecionados os seguintes itens:
*Fluido de freio (grau de contaminação causado pela umidade) com ferramental adequado;
*Ajuste da caixa de direção e lubrificação através das graxeiras;
*Rolamentos de roda (dianteira e traseira, com ou sem ABS);
*Análise de erros do sistema eletrônico da motocicleta (injeção eletrônica e módulos de segurança);
*Desgaste natural das pastilhas de freio (Espessura de segurança – vida útil) e discos de freio (espessura de segurança e empeno);
*Troca do óleo do motor com o óleo EXCLUSIVO HARLEY-DAVIDSON SYN3 (100% sintético) e filtro de óleo, com verificação da carbonização das velas de ignição;
*Verificação da tensão da correia dentada (Belt)

*Lavação de aparência  - para tirar resíduos do óleo e maresia, com finalização de WD 40 para proteger ainda mais a sua motocicleta.

A mensagem também informa que a revenda está aceitando o pagamento no cartão de crédito, em até 4 vezes sem juros.


Conversando com o João Rodolfo Lajús, Gerente de Pós-Venda da Floripa H-D, fui informado que os preços mais baixos se aplicam também nas revisões de motocicletas injetadas.

Perguntei como eles conseguiram reduzir o custo das revisões, uma das "pedras no sapato" dos harleyros em qualquer parte do país.

Ele explicou que a sua equipe fez uma reformulação na rotina das revisões, conseguindo reduzir o tempo empregado em cada um dos procedimentos, sem perder a qualidade no serviço. Este ganho em produtividade está sendo repassado aos clientes, com a redução no custo final das revisões.


Uma boa notícia, sem dúvida. Redução no custo de revisão é algo inusitado nestas bandas.

No final, todos ganham. O cliente, por gastar menos pelo serviço. A revenda, por poder fazer mais revisões em cada dia. 

Parabéns!

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

GPS: Versão 16.09 do Mapa Brasil está disponível


A versão 16.09 do Projeto TrackSource está disponível para download.

Veja aqui: http://www.tracksource.org.br/desenv/tabela_mapsets.php

WD-40 e seus usos



O produto WD-40 já é bastante conhecido por todos. Mas a cada momento novos usos para o produto são divulgados. Entrei no site do fabricante, nos Estados Unidos, e encontrei a mais atualizada listagem de usos para o WD-40, uma lista com mais de 2000 itens. 

No site brasileiro, mais simples, também tem as dicas sobre o uso do WD-40. O endereço é: http://wd40.com.br. 

Na página "Dúvidas" do mesmo site, alguns mitos sobre o produto são desmentidos. Aqui vão alguns deles:

Mitos sobre WD-40
  • WD-40 não pode ser aplicado no computador. Pelo contrário. WD-40 pode sim ser usado para limpar e proteger as peças do computador. Apesar de ser inflamável, WD-40 não pega fogo se aplicado no interior do equipamento. Porém, o PC deve estar desligado no momento da aplicação. Depois de aplicar WD-40, pode ligar o computador imediatamente. Para um melhor resultado, tire o excesso de sujeira do computador antes da aplicação.
  • WD-40 não pode ser usado para limpar potenciômetro de guitarra. Pode sim! Ele pode ser aplicado em qualquer tipo de componente eletrônico. Não danifica e nem conduz energia elétrica, além de proteger contra a corrosão dos condutores e eliminar a umidade.
  • WD-40 corrói e oxida componentes eletrônicos e peças metálicas. Na verdade, WD-40 foi criado justamente para evitar que isso aconteça. Sua fórmula impede a oxidação e corrosão além de eliminar a umidade.
  • WD-40 estraga borracha e madeira. A composição química do WD-40 não ataca madeira e borracha. Ele não deteriora e nem "come" nenhum tipo de material pois não contém querosene e pode ser aplicado em qualquer lugar.
  • WD-40 é óleo. Na realidade, WD-40, é uma mistura de concentrados químicos complexos diluídos em um destilado de petróleo de alta qualidade. Não contém silicones ou lanolinas de qualquer espécie. É mais fino do que a água e penetra na peça, não deixando a mesma com aspecto de gordura como os óleos comuns.
  • WD-40 lava a peça e tira a lubrificação. De maneira alguma. WD-40 é um lubrificante para mecanismos de baixo atrito, como dobradiças, fechaduras, portões, etc. Em mecanismos de alto atrito (que pedem lubrificação pesada, como graxa), WD-40 derrete a graxa ou produtos “gordurosos”, limpando assim, a peça. Portanto, neste caso, utilize somente com a finalidade de limpeza e em seguida reaplique o lubrificante para alto atrito de sua preferência.
  • WD-40 atrai pó e sujeira e faz com que elas grudem na peça. Mentira. WD-40 cria uma película protetora sobre os materiais e infiltra nos mesmos, aumentando a proteção. Por isso, não atrai mais poeira do que outra superfície não tratada com este produto. WD-40 não é "gorduroso", portanto, não gruda a sujeira.
  • WD-40 é feito com óleo de peixe. Mentira. A fórmula de WD-40 não contém nenhum tipo de extrato animal, apenas mineral. Os compostos que formam o WD-40 são a base de derivados de petróleo juntamente com uma fórmula secreta, conhecida por apenas 3 pessoas no mundo.
  • WD-40 pode ser usado em ferimentos e queimaduras. O produto não foi criado para fins medicinais, mas sim para uso doméstico e industrial. A empresa não recomenda, de forma alguma, que WD-40 seja usado na pele para curar ou aliviar sintomas de doenças.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Harley-Davidson Milwaukee-Eight: primeiro teste na estrada

2017 Harley-Davidson CVO Ultra
A revista americana Rider publicou o teste realizado pelo jornalista Greg Drevenstedt em alguns modelos da linha 2017 da Harley-Davidson, equipadas com o novíssimo motor Milwaukee-Eight.

Alguns pontos interessantes ressaltados pelo jornalista:
  • Como já divulgado, os motores M-8 vão equipar todas as motocicletas da família Touring e Trike com a versão de 107ci (1750cc), em duas versões: cabeçote refrigerado a óleo nas Street Glide, Road Glide, Electric Glide Ultra Classic, Road King e Freewheeler. Cabeçote refrigerado a líquido nos modelos Ultra Limited, Road Glide Ultra e Tri Glide Ultra. A versão de 114ci (1870cc) vai equipar a CVO Limited e a CVO Street Glide. A CVO Breakout continuará sendo equipada com o motor Twin Cam 110B.
  • Greg Drevenstedt percorreu 400 milhas (650km) em dois dias em vários modelos 2017 da linha Touring e comenta que o motor Milwaukee-Eight é um vencedor. Segundo ele, o motor é a grande atração, mas chama a atenção do piloto a nova suspensão Showa que equipa a linha Touring (os triciclos continuam com a suspensão tradicional). O desenvolvimento do novo quadro, que começou nos modelos 2009 e continuou no Projeto Rushmore, parece ter sido concluído agora. A Harley-Davidson sempre teve o estilo como carro-chefe nos projetos, mas recentemente tem focado mais energia na criação de um pacote completo, investindo pesado de forma a manter as linhas tradicionais de uma H-D mas, ao mesmo tempo, desenvolvendo e aplicando tecnologias do futuro, oferecendo melhor desempenho, segurança, conforto para o piloto e garupa e prazer de pilotar.
Alex Bozmoski, Engenheiro-Chefe  de Motores e Transmissão,
liderou a equipe que desenvolveu o motor M-8.
  • A HDMC não troca sua linha de motores com muita frequência. O M-8 é o nono V-Twin desde que o primeiro foi criado, na década de 1920. Há muita coisa junta no Milwaukee-Eight, desde o peso histórico da marca até a forte expectativa dos clientes tradicionais, aliados ao sucesso financeiro que uma empresa global precisa trazer para os seus acionistas. A responsabilidade em um projeto desta envergadura caiu nos ombros de Alex Bozmoski, Engenheiro-Chefe  de Motores e Transmissão, um veterano com 34 anos de Harley-Davidson. Alex liderou uma equipe que desenvolveu um motor totalmente novo, trabalhando juntos em todas as fases de projeto, da construção do protótipo até os duros testes que o Milwaukee-Eight teve que enfrentar, para ser considerado pronto para equipar uma Harley-Davidson.
O corte no Milwaukee-Eight 107 mostra as passagens de óleo
de arrefecimento (em azul), no cabeçote do motor.
 
  • Da mesma forma como desenvolveu o Projeto Rushmore, a Motor Company determinou os critérios de projeto do M-8 baseado nas pesquisas com os clientes. Mantendo os clientes tradicionais satisfeitos e atrair novos compradores enquanto satisfaz a legislação de emissão de gases e ruídos é uma tarefa muito complicada, para dizer o mínimo. Com uma base mundial de clientes e forte concorrência de marcas como a Indian, Victory, Yamaha e outras, a HDMC não poderia ser complacente em nenhum ponto. Seus clientes querem uma novo motor com mais potência, gerando menos calor, vibrando menos mas que mantenha a aparência, som e pegada que caracterizam um motor Harley-Davidson. E conseguiram! O Milwaukee-Eight  tem uma marcha lenta com menor RPM e para compensar isto, a Harley-Davidson adotou um novo estator com capacidade 50% maior, que continua carregando a bateria ao mesmo tempo que fornece a energia necessária para os acessórios instalados (sistema de áudio, aquecedor de manopla, bancos, etc).
A Street Glide 2017 com o motor Milwaukee-Eight 107ci
  • Se o motor Milwaukee-Eight é a estrela do show 2017, a suspensão Showa ganha o prêmio de melhor ator coadjuvante. O garfo Showa Dual Bending Valve não necessita ajustagem e tem um desempenho melhor, com menor peso. Na traseira, um jogo de amortecedores a emulsão, também da Showa, vem com um pistão mais longo e uma ajustagem que permite de 15 a 30% mais ação, sem mudar a altura do solo. Para os admiradores da Street Glide, especialmente no Brasil, isto é uma ótima notícia! A nova suspensão permite, ainda, um melhor desempenho do sistema de freios ABS.
  • Apesar das palavras da Harley-Davidson afirmando que a embreagem hidráulica tem melhor característica, o jornalista achou sua operação ainda pesada e com mais dificuldade de achar o neutro.
No final, Greg Drevenstedt considera as Touring 2017 com motor Milwaukee-Eight e suspensão Showa como as melhores motocicletas já produzidas pela Motor Company.