segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Laguna, SC

Apesar de já viver em Santa Catarina há quase 5 anos, nunca tinha tido a oportunidade de visitar a cidade de Laguna.
Além de suas belezas naturais, Laguna tem duas forte razões para ser visitada: é a terra de Anita Garibaldi, revolucionária de dois continentes e o local do Farol de Santa Marta, importante auxílio à navegação, num dos mais perigosos trechos da costa brasileira. 
 Mas o motivo da nossa visita a Laguna foi a encenação "República em Laguna", que conta, num palco a céu aberto, a história da cidade, de Anita e Giuseppe Garibaldi e um feito importantíssimo da Guerra dos Farrapos: a Batalha de Laguna, quando os revolucionários, sob o comando de Giuseppe Garibaldi e David Canabarro vencem as tropas Imperiais, criando as condições para a proclamação da República Juliana.
O espetáculo, liderado por atores globais, conta com dezenas de atores e figurantes locais e é encenado anualmente, no mes de novembro.
A outra razão da visita, o Farol de Santa Marta, não pôde ser concretizada, pois a estrada de acesso (16 km) é de terra e estava em más condições, especialmente para o trânsito de uma Ultra Glide. Ficamos sabendo que há planos para a pavimentação da estrada, em 2011. De qualquer forma, pretendo visitá-lo nas próximas semanas, mesmo que tenha de ir de carro.
O farol e o Cabo de Santa Marta tem ligações sentimentais muito fortes, para mim. Inicialmente por que o primeiro navio em que serví, já como Oficial, foi o N/M "Cabo de Santa Marta", em 1967. O navio fazia a linha americana e, com ele, visitei vários portos dos Estados Unidos e do Caribe.
Segundo, por que a linha começava em Porto Alegre. Assim, passar a largo do Cabo de Santa Marta, onde enfrentamos tempestades significativas no inverno, marcaram indelevelmente o início de minha carreira na Marinha.

domingo, 28 de novembro de 2010

A Shirt is Worth 1000 Words!


Harley-Davidson is a GREAT motorcycle, indeed!

Gasolina Petrobrás Podium

O Cmte. Maccori, no seu blog sobre mecânica de motocicletas de grande porte, publicou uma postagem sobre a gasolina Podium da Petrobrás.
Recomendo a leitura.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Pneus Para as HDs

O excelente blog do Wolfmann publicou uma postagem interessante sobre uma das alternativas aos pneus Dunlop, originais da Harley-Davidson.
Reproduzo aqui a postagem:

Metzeler: uma excelente opção
Já rodei o suficiente para confirmar as primeiras impressões: Metzeler é uma excelente opção para melhorar a performance das HDs. Pneu com bom grip e geometria que favorece a segurança nas curvas e tração nas retas.

Recomendo.

Quanto a durabilidade: acredito que seja menor que os Dunlops por ser um pneu de composto mais macio para melhorar a aderência, mas só o tempo para confirmar isso.

Dentro do menor preço, se os Metzelers chegarem a mais de 60% da durabilidade dos Dunlops terá sido uma excelente troca.

Uma última sugestão: o desgaste dos pneus costuma ser dois pneus traseiros a cada dianteiro gasto. A troca do pneu traseiro melhora a performance, mesmo com a manutenção do pneu dianteiro mais gasto. Se o pneu traseiro já mostra o TWI ou você percebe que ele está "quadrado", vale a pena trocar.

O mesmo não acontece se você troca o dianteiro e mantém um traseiro gasto. A estabilidade fica comprometida pelo desgaste do pneu traseiro que vinha acompanhando o desgaste do pneu dianteiro antigo. Nessa troca é melhor trocar o jogo inteiro.

Campeonato Carioca de Marcha Lenta.

Bom programa para quem estiver no Rio de Janeiro, neste fim de semana.
Segundo os organizadores, houve um erro na chamada. O campeonato é Carioca e não Nacional.

domingo, 21 de novembro de 2010

Segurança, Um Tema Sempre Atual

A Administração Nacional de Segurança do Tráfego em Rodovias, dos Estados Unidos (NHTSA, na sigla em inglês) publicou recentemente seu relatório de acidentes com motocicletas durante o ano de 2009.


Entre todos os operadores de veículos motorizados, os motociclistas americanos tiveram a segunda maior redução em acidentes com mortes, vindo logo após os operadores que caminhões e carretas pesados. Além disso, os motociclistas tiveram a maior redução em acidentes envolvendo uso de álcool ou drogas. Estas reduções são mais significativas diante da constatação de que os motociclistas americanos rodaram 2 bilhões de quilometros a mais durante 2009, um aumento de 5% sobre o ano de 2008.


De acordo com a NHTSA, 4.462 motociclistas morreram em acidentes nos EUA, durante 2009. Como elemento de comparação, a Federação das Empresas de Seguros Privados e de Capitalização (FENASEG)  – cujos associados operam o seguro obrigatório DPVAT  prevê que cerca de 18.000 pessoas morrerão em acidentes com motocicletas no Brasil em 2010 e outras 215 mil ficarão feridas. O pagamento de indenizações do DPVAT por acidentes com motocicletas já atinge 50% do total pago, apesar dos veículos de duas rodas representarem somente 20% da frota nacional de veículos em circulação. A grande maioria de mortos e feridos em acidentes envolvendo motocicletas está na faixa etária entre os 18 e 25 anos.


Uma das razões para a diminuição dos acidentes envolvendo motocicletas nos Estados Unidos é o fato de 50% dos motociclistas já participaram no Curso Básico de Pilotagem, oferecido pela Fundação Para a Segurança em Motocicleta (MSF, em inglês). Este curso, já disponível em todo o país há muitos anos, é o resultado de um acordo entre o Conselho da Indústria de Motocicletas – o equivalente à nossa ABRACICLO  e a MSF, com a intenção de conscientizar os motociclitas americanos a obter treinamento, obedecer a legislação de trânsito, usar equipamento de proteção, nunca pilotar depois de ingerir bebida alcoólica ou drogas e respeitar seus próprios limites e habilidades.


Enquanto isso, no país do "nunca antes . . .", os DETRANs continuam a habilitar milhares de jovens que, quando muito, sabem se equilibrar em cima de uma Honda Biz, numa área restrita, sem tráfego.

O Charme dos Sidecars

Sempre achei que os sidecars tem um charme especial, além da óbvia razão prática de sua existência no mundo das motocicletas.
Desde sua aplicação militar, altamente utilizada na Segunda Guerra Mundial, até como uma forma de transportar sua/seu garupa de uma forma mais confortável.
Sem dúvida, alguns profissionais tiveram uma inspiração especial ao projetar os sidecars mostrados aqui.
Veja outras fotos aqui.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

50.000 Visitas

O blog completou 50 mil visitas.

Agradeço a todos que tem acompanhado minhas postagens, tanto do Brasil como do exterior.
Os seus comentários são muito bem vindos e me ajudam a direcionar o blog no rumo certo.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Veteranos da FEB em Jaraguá do Sul

O domingo amanheceu de forma espetacular, com o melhor da primavera catarinense.

Lógico que a única opção possível era montarmos nas Harleys e pegar a estrada.

Já havíamos previamente combinado de visitar uns amigos em Jaraguá do Sul, que nos tinham convidado a participar do 22º Encontro Nacional de Veteranos da FEB que estava acontecendo lá, juntamente com o VI Encontro Brasileiro de Viaturas Militares Antigas.

Assim, seguimos pela BR-101 Norte, entrando depois na BR-280 e chegando na Praça do
Expedicionário, em Jaraguá do Sul, ainda bem cedo.

Os eventos tinham começado no sábado e a exposição de viaturas militares estava muito bem organizada. Nossos amigos Giorgio Donini e Anselmo Ramos já nos esperavam lá, com um lugar especialmente reservado para estacionarmos nossas motocicletas. E era um lugar realmente especial, pois ficava em frente a algumas viaturas da Marinha do Brasil e do Corpo de Fuzileiros Navais. Eu não poderia sentir-me mais à vontade.

Harley-Davidson Road King Police, 1972, nas cores do Batalhão de Polícia do Corpo de Fuzileiros Navais
A Força Expedicionária Brasileira (FEB) constituiu-se de uma Divisão de Exército composta de 25.334 homens e mulheres (do Corpo de Saúde) que lutaram ao lado dos Aliados na invasão e ocupação da Itália, durante a Segunda Guerra Mundial.

A FEB permaneceu em combate durante 239 dias ininterruptos, sendo a décima-segunda divisão com o maior número de dias em ação, entre as 44 divisões americanas, inglesas e australianas que participaram das campanhas no norte da África e na Europa. Um total 475 soldados brasileiros, entre oficiais e praças, foram mortos em combate.
Sd Genival Máximo de Oliveira, Veterano da FEB, escoltado pelo Capitão Neto, do Exército Brasileiro
Além da FEB, outras organizações militares brasileiras participaram da 2ª Guerra Mundial.

A Força Aérea Brasileira (FAB) participou com o 1º Grupo de Caça (350 homens, sendo 43 pilotos). Voaram 445 missões de combate em grupo, 2.550 missões individuais e 5.465 horas de vôo em combate, com a perda de dezesseis aviões e oito pilotos. O piloto brasileiro com o menor número de missões voadas fez 34 missões e um deles chegou a completar 99 missões de combate. Como comparação, os pilotos americanos voavam um máximo de 25 missões antes de serem enviados de volta para os Estados Unidos. A FAB foi responsável pela destruição de 85% dos depósitos de munição, 36% dos depósitos de combustível e 15% dos veículos motorizados, durante a campanha, apesar de ter voado apenas 5% das missões do XXII Comando Tático Aéreo. Por sua atuação, o 1º Grupo de Caça recebeu uma honrasa citação do Congresso dos Estados Unidos.

A Marinha do Brasil teve participação ativa no conflito.

A Marinha Mercante continuou em atividade durante todo a guerra e teve 32 navios afundados por submarinos inimigos, com a perda de 1.074 vidas ou 52% do total de 2.043 brasileiros mortos no conflito.
Uma corveta da Marinha Brasileira atacando um submarino alemão
A Marinha de Guerra, responsável pela proteção aos comboios que navegavam entre o Rio Grande (RS) e Trinidad, na Guianas – além de defesa do litoral brasileiro – perdeu dois navios, a corveta "Camaquã" e o cruzador "Bahia", com a morte de 486 homens. Durante o conflito, 10 submarinos alemães e 1 submarino italiano foram afundados na costa brasileira. Vários outros foram atacados mas lograram escapar.

O evento em Jaraguá do Sul, com a participação de Veteranos da Guerra, Veteranos das Forças Armadas, da Marinha Mercante e da Polícia Militar e entusiastas das atividades militares, teve uma visitação expressiva, inclusive com centenas de crianças e adolescentes.
Viatura do Corpo de Fuzileiros Navais
Depois de um delicioso almoço no restaurante do Parque Malwee, regressamos a Balneário Camboriú por outra rota. Desta vez utilizamos as rodovias SC-431 e SC-474, que estão em excelentes condições e apresentam uma paisagem muito agradável e uma opção interessante às BRs.

Veja mais fotos aqui.

sábado, 13 de novembro de 2010

We Believe - Nós Acreditamos

We believe in going our own way, no matter which way the rest of the world is going.

We believe in bucking the system that’s built to smash individuals as bugs on a windshield.

Some of us believe in the man upstairs. All of us believe in sticking it to the man down here.

We believe in the sky, and we don’t believe in the sunroof.

We believe in freedom.

We believe in dust, tumbleweeds, buffalo, mountain ranges and riding off into the sunset.

We believe in saddlebags and we believe that cowboys had it right.

We believe in refusing to knuckle under to anyone.

We believe in wearing black, because it doesn’t show any dirt or weakness.

We believe the world is going soft, and we’re not going along with it.

We believe in motor cycle rallies that last a week.

We believe in road side attractions, gas station hot dogs, and finding out what’s over the next hill.

We believe in rumbling engines, pistons the size of garbage cans, fuel tanks designed in 1936, freight-train size headlights, chrome and custom paint.

We believe in flames and skulls. We believe life is what you make it, and we make it one hell of a ride.

We believe the machine you sit on can tell the world exactly where you stand.

We don’t care what everyone else believes.

Amen.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Garage Sale

Lord of Motors, do Rio de Janeiro está promovendo mais um Garage Sale, no dia 12 de Dezembro.


Veja a chamada:
Lembra como era antigamente?


De quando dava pra reconhecer ao longe quem vinha, só pelo barulho da moto?


E se uma moto não tivesse ao menos uma gambiarra não era levada a sério?

De quando capacete não era obrigatório, cinto de segurança não era obrigatório, camisinha não era obrigatório?



Lembra dos antigos encontros, onde você dava de cara com amigos de estrada, que conheceu a muito tempo e achava que nunca mais ia ver?


Lembra da camaradagem, da irmandade que surgia só de se reconhecer entre seus iguais?



Você não viveu essa época? Mas já ouviu falar?

Gostaria de ter conhecido? De ver como era antigamente?
Quer saber de onde veio?



No dia 12 de dezembro estaremos realizando um evento cujo objetivo é construir uma Máquina do Tempo.

Sem fantasias e adereços, uma máquina do tempo onde todo mundo vai viajar.

Uns vão pra um lugar conhecido, mas do qual provavelmente sentem saudades. 


Outros, que não viveram aqueles tempos, vão gostar da novidade.


E quem sabe entender porque os mais velhos insistem tanto no tal do “no meu tempo...”


Optamos pelo Centro Antigo do Rio, próximo à Central do Brasil.



Teremos um enorme galpão, e toda a rua fechada para nossa festa.


É um Domingo, o Centro todo fechado, o espaço é literalmente NOSSO.

Nada de grandes produções.

Nosso tradicional Garage Sale, boa musica, cerveja gelada. Umas Mamães Noel?..

Muito papo furado, muita conversa fiada.
Muita moto.



Um espaço pra antigos amigos se encontrarem, e juntos fazerem novos amigos.

Um espaço para iguais se re-conhecerem.

Como era antigamente...

Imagens do Dia dos Veteranos

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Fábrica da Kawazaki Completa 1 Ano

A fábrica da Kawazaki Motores, localizada em Manaus, completou um ano.
Construída para dar suporte ao crescimento da marca em motocicletas acima de 200 cc no mercado brasileiro, a linha de montagem produz a Ninja 250R, a Z750, a ER-6n e a Vulcan 900. Cerca de mil motocicletas são produzidas mensalmente pelo sistema CKD (Complete Knock-Down), na qual as partes e componentes são manufaturados pela matriz japonesa e montadas na subsidiária brasileira.
Com a queda de vendas de motocicletas nos mercados da Europa e dos Estados Unidos, a Kawazaki resolveu fazer investimentos no Brasil, em especial ao segmento de motocicletas "Premium", já que a grande concentração dos demais fabricantes é no segmento de motelos de baixa cilindrada (menores que 200cc).
Segundo dados da ABRACICLO, a Kawazaki vendeu 6.637 unidades nos primeiros 10 meses do ano. No mesmo período a Harley-Davidson vendeu 2.904 motocicletas.

Dia dos Veteranos

Veterans Day ou Dia dos Veteranos, é um feriado nacional nos Estados Unidos, em honra aos militares americanos. É comemorado no dia 11 de Novembro em lembrança da data da assinatura do Armistício que encerrou a 1ª Guerra Mundial, em 1918.

É um dos feriados mais importantes naquele país, logo depois do Dia da Independência e do Dia de Ação de Graças.

Nestes tempos do nosso Brasil, em que a longa história dos brasileiros que serviram à Pátria usando um uniforme militar é esquecida e relegada, presto aqui uma homenagem ao milhões de cidadãos e cidadãs, que desde os tempos da Inconfidência Mineira, colocaram e colocam suas vidas na defesa da Pátria.

Faço minhas as palavras de uma senhora americana, harleyra de primeira linha, filha e esposa de militar, escritas em seu blog no dia de hoje.

Só uma correção: onde está escrito Estados Unidos e americano, leia-se Brasil e brasileiro. Onde está escrito vermelho, branco e azul, leia-se verde-e-amarelo. Onde está escrito veterano, leia-se cidadão fardado.

Eu fui criada no patriotismo embora eu não soubesse disso então. Em nosso casa, orgulho do país, reverência à bandeira nacional e o respeito para os homens e as mulheres que serviram nas forças armadas era coisa do cotidiano. Nós éramos americanos orgulhosos. Nós somos americanos orgulhosos.

Os veteranos povoaram minha vida… mas, eu os conhecia como o papai ou tio ou amigos da família. As esposas dos veteranos consolidaram minha vida… mas eu as conheci como a mamãe ou tia ou a esposa de um amigo. Os homens serviram ao nosso país e as mulheres também, apenas de uma forma diferente. Minha percepção era que estes eram " as pessoas boas" , cumprindo com sua “dever”, lutando a " boa luta". Para mim, eram todos do mesmo calibre dos heróis do cinema, como John Wayne, Gary Cooper, Jimmy Stewart. Mais tarde, sem surpresa, tornei-me esposa de um rapaz que se transformou num militar. Continuar a tradição militar da família veio naturalmente.

Meu pai serviu na Força Aérea por vinte anos. É um veterano do Vietnam (tanto em terra e como no ar), mas igualmente um veterano de outros conflitos. Meu marido serviu na Força Aérea por oito anos. É igualmente um veterano do Vietnam (graças a Deus, o mais próximo que suas botas chegaram ao Vietnam foi em Guam, perto do fim do esforço da guerra). Eu digo graças porque a guerra se transforma num animal diferente quando você pode põe rostos no meio do caos, quando você prende a respiração ao ver as notícias e respira um aliviada quando o local onde o seu ser amado está não é mencionado, quando você espera o carteiro para trazer um envelope gasto pelo manuseio de muitas mãos no seu caminho através dos mares. A gratificação não era como é hoje… não vinha de imediato através do telefone celular ou pela Internet… era espera e preocupação, era esperança e continuar em frente.

Não havia nenhuma bandeira acenando ou banda de música quando papai retornou do Vietnam. Eram apenas nós, família, grata para ter suas botas outra vez pisando no solo americano. Não houve nenhum festa quando papai se aposentou Força Aérea. Um dia estava no serviço ativo e no dia seguinte estava aposentado sem muito para mostrar à exceção de um documento ou dois, uma estrela de bronze bem merecida e alguns uniformes desgastados. O que eu sei como fato indiscutível, é o sentido do valor, da realização e da garantia de auto-estima que mesmo quando [seu serviço] não for reconhecido - a contribuição para a sociedade e para o país como um todo era o que interessava. O mesmo se aplica para os muitos que serviram e que ainda servem hoje.

A palavra chave aqui: não reconhecimento.

O dia dos veteranos, como eu recordo, era um dia importante de lembrança e seu significado e importancia era ensinado em nossas salas de aula. Eu cresci assistindo celebrações militares – shows aéreos, desfiles militares onde os hinos patrióticos bradavam através das ruas, no campo e nas cidades. Nós subíamos nos aviões, nos tanques, nas viaturas, impulsionados pelas mãos poderosas dos homens em uniforme. Nós colocávamos bandeiras em nossas lapelas. Nós ficávamos de pé e saudávamos a bandeira quando passava. Nós recitávamos o Juramento de Lealdade e cantávamos o hino nacional (sem perguntas e sem dúvidas).

Eu não posso pensar de um único fator de maior reconhecimento pela sociedade do que o tributo de um veterano militar. Merecem nosso respeito, nossa homenagem, nossos agradecimentos do fundo do coração. Nenhum dia reservado em nosso calendário podia ser mais importante. Um veterano é alguém, que em um ponto em sua vida, escreveu um cheque em branco pagável aos Estados Unidos da América por uma quantia incluindo, até, sua própria vida. Lamentavelmente, nós (Nós, O Povo) descontamos este cheque de muitos soldados sem siquer fazer uma pausa para recordar seu sacrifício, ou o sacrifício de suas famílias… Quando você abraça uma mãe ou um pai de um “Estrela do Ouro”(medalha por morte em ação) que procuram se conter quando homenageamos seu filho ou filha, ou reconhecemos o preço que pagaram, tente põr o rosto do seu filho ou filha no lugar do filho ou filha deles.

Hoje em dia, o patriotismo foi transformado em vilão pelos governo – os que passam e os que vem – e seus sequazes (a mídia). Ser patriota é a nova moda. P.S: uma moda que abraço de coração. As pessoas marcham nas ruas e se agrupam em volta dos monumentos nacionais, carregando cartazes onde se proclamam patriotas, americanos reais. Eu tenho participado de alguns rallies e aprecio a experiência, mas eu tenho de dizer -- após ter examinado a motivação atrás dos alto-falantes e do discurso dos políticos convidados (falando com sua retórica eloquente), cansei do discurso inócuo e de duplo sentido. O discurso não é vermelho, branco e azul. Não é baseado o suficiente na ideologia vermelha, branca e azul. Os verdadeiros patriotas americanos carregam a bandeira e votam. Os verdadeiros americanos defendem nosso país dos inimigos não importa onde os culpados podem estar. Os verdadeiros americanos exprimem sua opinião onde realmente faz sentido – a cabine de votação. E veteranos? Os veteranos são o melhor de nós.

O que eu acredito é que Nós todos somos Americanos (pelo menos aqueles de nós que podem legalmente se chamar americano), entendendo que assim somos todos americanos patriotas. Esta é a lógica. Infelizmente, há um claro deficit de provas com respeito a tal lógica. É, ao contrário, uma revelação revoltante aprender que nem todos os americanos são patriotas. Pensando melhor, talvez não sejam – realmente - uma coisa ou outra.

Por causa do meu relacionamento e apreciação pelos veteranos, eu não tenho que definir quem eu sou ou de que lado da cerca estou. Eu sou uma americana. Eu sou uma patriota. Eu sou filha de um veterano. Eu sou esposa de um veterano. Eu sou amiga de muitos veteranos. Meus laços são firmes. Minha opinião é concreta. Eu não estou em conflito.

Eu não sou modista tampouco, apesar da evidência em contrário… coletada por aqueles que sofrem de um severo ataque de desilusão politicamente correta.

Eu acredito que nestes tempos de caos e incerteza, é a filosofia do veterano que faz mais sentido. País em primeiro lugar. Os veteranos são patriotas personificados. O caráter de um veterano é assinalado com traços e respeitabilidade que estão acima de qualquer dúvida: dever, honra, verdade, justiça, liberdade, fidelidade, respeito, coragem e memória histórica.

Veteranos usam bandeiras na lapelas (em ternos e nas jaquetas de couro) e nas costas. Veteranos hasteam bandeiras em suas casas e tomam satisfação daqueles que a desrespeitam. Veteranos ficam de pé e saúdam a bandeira enquanto passa. Veteranos renovam seu juramento e consideram uma honra fazer assim. Aqueles que desvalorizam o juramento como sendo algo arcaico - será incentivado a reavaliar essa posição por um veterano. Os veteranos sabem as palavras da declaração de independência… ou, mais importante, sabem quando as palavras forem alteradas, torcidas ou omitidas. Os veteranos sabem as palavras do hino nacional. Igualmente sabem que um outro veterano jamais menospreza um olhar marejado ou um momento do silêncio ao ouvir os versos do hino nacional.

Os veteranos não são politicamente corretos. Uma coisa é o que é. Uma verdade é uma verdade. Uma mentira é uma mentira. Um erro é algo que precisa de ser corrigido.

Um inimigo é um inimigo.

Assunto em questão: Terrorismo. Oh, claro, nós não estamos lutando contra terroristas… nossos filhos e filhas morrem para corrigir o curso de extremistas (embora assassinos) mal orientados. Diga isto a um pai ou mãe de um “Estrela de Ouro” e garanto que seu traseiro estará permanentemente marcado com o sinal da bota de um veterano.

Os veteranos que conheço não hesitariam em levantar-se outra vez para defender este país ou os ideais que fazem dos Estados Unidos uma grande nação. Quando os veteranos sabem que famílias de militares precisam de auxílio, juntam-se e providenciam esse auxílio.

Quando os veteranos tomam conhecimento que outros planejam desonrar nossos filhos e filhas militares, agrupam-se e encontraram uma maneira de silenciá-los e proteger a honra dos que pereceram e de suas famílias. Eu estou falando aqui da Guarda Patriótica, porque a maioria de nossos amigos motociclistas estão envolvidos com essa grande organização. Meu marido e muitos de seus amigos servem como Road Captain para a Guarda Patriótica do Norte do Texas.

Não é preciso dizer, há um número incontável de organizações de Veteranos que proporcionam inúmeros serviços à comunidade, todos dignos e altruístas em seus esforços – a maioria deles formados para servir ao próximo – e não por causa de algum mandato político.

Os veteranos nunca param de ser soldados. São ainda " os bons rapazes" , cumprindo o seu " dever" , lutando a " boa luta".

Os veteranos caminham entre nós. Novo ou velho – o mínimo que podemos fazer, quando passamos por um veterano é dizer um simples e sentido - obrigado para seu serviço! E, se você encontrar a mãe ou o pai de um veterano morto em serviço, o mínimo que você pode dizer é - obrigado por seu sacrifício. E, se tudo isto parece demasiado pessoal – mostre a bandeira, na sua casa, no seu carro e na sua roupa. Acredite, eles entenderão.

A Todos os Veteranos. Meus agradecimentos a você hoje e todos os dias. Você sabe quem você é. Você me dá orgulho.

Nezzie.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Criar a Pasta POI no GPS Garmin

Alguns leitores do Blog possuem GPS da Garmin que não tem, ainda, a pasta POI.
Isto não impede que a pasta seja criada, para poder instalar os Pontos de Interesse (POIs), incluindo aqueles referentes a radares, semaforo-radar, lombadas eletrônicas, etc.
O procedimento é simples:
  • Entre no site da Garmin para baixar o aplicativo POI Loader. Para computadores PC, o endereço é aqui. Para computadores Mac, o endereço é aqui.
  • Clique em "Download" e escolha "save" para arquivar no seu computador.
  • Escolha a pasta onde vai arquivá-lo. Eu criei uma pasta chamada "Garmin" na minha pasta "Meus Documentos", para isto.
  • Depois que baixar o arquivo, mande executar o programa.
  • Conecte seu GPS ao computador. Abra a pasta "Explorar" e abra o arquivo do GPS.
  • Na pasta "Garmin", crie uma nova pasta, chamada "POI".
Aí é só seguir as instruções nas postagens específicas que se encontram neste blog.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

GPS - POI Radares - Novidades

O site Radaresgarmin.com, que disponibiliza o arquivo .gpi com indicação de radares fixo, semáforo-radar, pedágios, lombadas, etc., agora permite que você escolha que tipo de POI (Pontos de Interesse) quer ter no seu GPS. Um total de 8 tipos diferentes estão disponíveis. Antes, o arquivo vinha com todas as informações agrupadas. Agora, você pode escolher que tipo de POI quer ter instalado. O procedimento continua o mesmo descrito na minha postagem Instalando POI Radares no GPS Garmin, publicada em Abril. A diferença está no número de arquivos .gpi que abre, ao executar o arquivo "poi.gpi_wav.exe". Agora aparece todas as opções como mostrado aqui:

É só marcar quais POIs deseja, copiá-los e colá-los na pasta POI do seu GPS Garmin, como explicado na postagem.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Aberta a Temporada de Verão em BC

A temporada do verão será oficialmente aberta, neste fim de semana.
A HDPoint Pimenta está convidando todos os motociclistas para a festa denominada ABERTURA OFICIAL DA TEMPORADA DE VERÃO HDPOINT PIMENTA.
Iniciando-se às 11:00 do sábado, dia 6 de Novembro, a HDPoint Pimenta oferecerá um churrasco ao som do melhor blues.
A banda Mario Brother's Trio, de Joinville, estará tocando durante todo o dia, para animar o evento.
A previsão do tempo é bom para todo o fim de semana e o sábado promete ser de pura curtição na capital turística da Bela e Santa Catarina.

Chegada da Expedição Alasca a Blumenau

A srta. Aline, secretária do PHD-SC, ligou convidando para a recepção aos integrantes da Expedição Alasca, no domingo, dia 7 de Novembro, em Blumenau. Escoltados por batedores da Polícia Rodoviária Federal, os integrantes sairão do Posto Rudnick, na BR-101 em Joinville, às 10:00 em direção à Churrascaria Ataliba, em Ponta Aguda, Blumenau. Mais detalhes no site do PHD-SC e da Expedição Alasca.