terça-feira, 24 de junho de 2008

O Brasil que estamos construindo - Parte 2

Leio na VEJA o artigo do J.R.Guzzo sobre os caminhos tortuosos das nossas leis, que permitem aos políticos corruptos escaparem das penalidades legais previstas na legislação. Em outras palavras, nossos códigos, no afã de levar ao extremo o conceito do Direito Romano de que “todos são inocentes até prova em contrário”, permitem que os processos contra os políticos corruptos sejam esticados até que o crime prescreva e eles continuem livres, leves e soltos. Mas isto, como sempre, é o reflexo do Brasil que estamos (nós, os brasileiros), construindo para nossos filhos e netos. Vejam só: há, neste exato momento, 81 senadores e 513 deputados federais envolvidos em processos criminais!!!! Não são políticos impostos por um ditadura. São pessoas sem uma "ficha limpa" na Polícia, eleitas por nós, para determinar os caminhos que nosso país vai seguir. Fiquei mais consternado, ainda, com o parágrafo final do artigo do J.R.Guzzo, que me permito repetir na íntegra: “O presidiário Fernandinho Beira-Mar deve lamentar amargamente, de sua cela na Penitenciária Federal de Campo Grande, a decisão que tomou no passado sobre sua profissão – um bad career move, como dirian os consultores de RH. Se tivesse entrado para a política, hoje estaria com a vida que pediu a Deus.”

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Fila para abastecer, na Argentina

Motociclistas fazem filas nos postos gasolina, na Argentina, depois que semanas de protestos, bloqueio de estradas e outros distúrbios causaram uma escassez de alimentos e combustíveis em todo o país. Os protestos começaram depois que o governo aumentou os impostos sobre as exportações de trigo e de carne, em Março, sob o argumento de que o lucro proveniente do aumento mundial dos preços daqueles produtos deveriam ser distribuídos para a população, através de maiores impostos.

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Já lavou sua motocicleta, hoje?

Pessoal da Barbie’s Bikini Bike Wash and Detail trabalhando na lavagem de motocicletas, durante a Bike Week de Laconia, no estado de New Hampshire, Estados Unidos.
Tendo iniciado no sábado passado, dia 14/6, o evento está em sua 85ª edição e é considerado o mais antigo encontro de motociclismo dos Estados Unidos e um dos maiores realizados naquele país.
Eu, pessoalmente, gostaria muito de ter uma equipe desta, aquí em Santa Catarina, para cuidar da aparência das nossas motocicletas.

sexta-feira, 13 de junho de 2008

O Brasil que estamos construíndo

Mais um imposto está ameaçando o bolso dos brasileiros. Depois de se ver livre do famigerado CPMF, no final de 2007, nós estamos ameaçados com a volta do tributo, desta vez sob o nome de CSS ou Contribuição Social para a Saúde. O Brasil já tem uma das maiores cargas tributárias do mundo. Somente os suecos, noruegueses, franceses e italianos pagam mais impostos do que nós, brasileiros. De tudo que ganhamos ou produzimos, o governo fica com quase 40%. Em 1947, quando teve início o registro das contas nacionais, a carga tributária era de 13,8 % do PIB. Nós últimos anos, a carga tributária tem aumentado significantemente. Nos primeiros anos do Plano Real (governo FHC), a carga tributária era de 26,6%. Hoje, este número chega a 37,8% do PIB. Se contarmos o número de dias que trabalhamos, por ano, para pagar impostos, só perdemos para os suecos. São 148 dias (isto mesmo, 21 semanas ou 5 meses) que trabalhamos para sustentar a máquina ineficiente dos governos. Na Suécia, trabalha-se 185 dias. Mas, entre no Google e pesquise um pouco sobre a Suécia ou qualquer outro país desenvolvido. Você verá que infraestrutura, educação, saúde e segurança que estes países oferecem aos seus cidadãos, em troca dos impostos, atingem índices que nós, brasileiros, não veremos por muitas gerações, ainda. Nós pagamos impostos mas não temos educação para nossos filhos. Temos que pagar escola particular. Não temos segurança (quem pensa que um policial, que ganha menos de mil reais, por mês, vai nos dar segurança, também deve acreditar em Papai Noel), não temos saúde (você tem Plano de Saúde particular?), nem infraestrutura (é só ver a maioria das estradas brasileiras: é só buraco). E a Previdência Social? Uma piada. Eu trabalho há 40 anos, contribuindo na faixa máxima para o INSS. O que vou receber de volta? Agora, leio nos jornais de hoje, que depois de uma apertada vitória na Câmara dos Deputados (somente 2 votos a mais que o mínimo necessário), a governo e sua base aliada vão adiar o encaminhamento da matéria para o Senado, para depois das eleições, em Outubro. É que nem os senadores do PT e dos demais partidos que apoiam o governo, se sentem confortáveis em votar mais um imposto para os brasileiros pagarem. Bom, todo brasileiro razoavelmente informado sabe que não se pode confiar na maioria dos parlamentares. Eu, como faço sempre, fui verificar como o Deputado Federal e o Senador, em quem votei, atuou ou declarou como vai votar. Ambos são contra o CSS. Fico mais aliviado. Pelo menos, em questão tributária, acertei com meu voto.

quarta-feira, 11 de junho de 2008

O "Kitty Hawk" passando por um tufão no Oceano Pacífico

Da série "Você ainda quer fazer uma carreira na Marinha? ". Clip do porta-aviões americano USS "Kitty Hawk" (CV-63), um dos maiores navios do mundo, passando por um tufão no Pacífico Ocidental. O "Kitty Hawk" é um "monstro" de 326 m de comprimento e 86 metros de boca (largura), que transporta 85 aviões de combate e uma tripulação de 5.624 Oficiais e Praças (incluindo a aviação naval embarcada). Tem um deslocamento de 83.000 toneladas e navega com uma velocidade média de 35 nós (65 km/h). Em serviço na Marinha americana desde 1961, é o último porta-aviões convencional (não nuclear) ainda em atividade nos Estados Unidos. Ele será desativado em Janeiro de 2009, sendo substituído pelo novíssimo USS "George H.W. Bush" (CVN-77), que será o último porta-aviões nuclear da Classe Nimitz (num total de 12 navios). A nova classe de porta-aviões, totalmente redesenhada para a realidade naval do século 21, será inaugurada com o USS "Gerald R. Ford" e terá a designação de casco CVN-78. Sua entrada em serviço está prevista para 2015. Veja o clip: video

Novo avião da Embraer faz vôo inaugural

O Embraer Phenom 300, o mais novo modêlo de avião a jato executivo desenvolvido pela Embraer, fez seu vôo inaugural em 29 de Abril de 2008. Já com a 3a. posição mundial no exclusivo clube de fabricantes de aviões a jato, a Embraer começa a marcar terreno também no fortemente aquecido mercado de aviões executivos. Destinado ao público das grandes corporações e grande fortunas pessoais, o Phenom 300 é um avião para dois tripulantes e até 7 passageiros, velocidade de 960 km/h e autonomia de 3.300 km. O avião está agora em processo de ensaios de vôo para obter a homologação da Federal Aviation Agency, dos Estados Unidos, padrão para aceitação nos demais países do mundo. O primeiro Phenom 300 deverá ser entregue no segundo semestre de 2009. Veja o vídeo do vôo inaugural. video

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Resultados financeiros da Harley-Davidson

A Harley-Davidson Inc. divulgou o resultado financeiro do primeiro trimestre de 2008. A venda de motocicletas novas cairam 12,8% comparado com o mesmo período de 2007. Porém a queda foi menor do que o mercado, que encolheu 14%. As vendas fora dos Estados Unidos cresceram 16.5%. No total, a marca vendeu 5.6% menos no primeiro trimestre de 2008, comparado com 2007. A receita total da Harley-Davidson no trimestre foi de US$1,31 bilhões, com crescimento de 10,8%. De Janeiro a Março foram entregues 47.826 unidades nos Estados Unidos. Para o mercado internacional foram exportadas 24.042 motocicletas, um aumento de 26,4%.

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Harley-Davidson e Indiana Jones

O novo filme da saga Indiana Jones, que entrou em cartaz no mundo inteiro no final de Maio, tem uma participação importante de uma motocicleta Harley-Davidson. O filme, que é dirigido pelo lendário Steven Spielberg e protagonizado por Harrison Ford, mostra o ator Shia LeBeouf (interpretando o papel de filho de Indiana Jones) pilotando uma H-D Softail Springer Classic 2007, modificada para se enquadrar na ambientação do filme, no ano 1957. Os primeiros momentos do filme mostra Shia LeBeouf numa perseguição acidentada num campus universitário, com Harrison Ford na garupa. A Harley-Davidson forneceu 5 motocicletas para o filme, além de peças e acessórios. As modificações e o desempenho nos estúdios foram completados pelo conhecido customizador de motocicletas de Los Angeles, Justin Kell. Depois do término das filmagens, duas das motocicletas foram devolvidas à Harley-Davidson e serão exibidas no novo Harley-Davidson Motorcycle Museum, que será inaugurado e aberto ao público no próximo dia 12 de Julho, em Milwaukee, Wisconsin.

terça-feira, 3 de junho de 2008

Músicas em MP3 no GPS Garmin Zumo 550

O Garmin Zumo 550 tem uma porta para um cartão de memória do tipo SD. O tamanho máximo permitido é de 8 GB. Porém, o Zumo 550 só reconhece um máximo de 1000 músicas em MP3, independente do espaço total de memória utilizado. Outra característica do Zumo 550 é identificar vários parâmetros das músicas, como artista, gênero musical, etc. Enquanto o Zumo está fazendo esta classificação, nenhuma música poderá ser ouvida e, o que é pior, também não mostrará nenhum mapa. A velocidade e o rumo, serão indicados, mas o mapa fica mostrando (no canto superior esquerdo) a palavra “desenhando . . .” ou “drawing . . .” (se estiver usando o inglês como idioma), até que o processo de classificação termine. Como o Zumo 550 faz esta classificação todas as vezes que é ligado, este processo tomará muito tempo (cerca de 10-12 minutos, para 1.000 músicas), se as músicas não forem distribuídas em vários pastas (folders). O ideal é que cada pasta não tenha mais que 25 músicas. No meu Zumo 550 eu uso um cartão SDHD (high density) de 8 GB e coloquei 650 músicas, ocupando cerca da metade da capacidade do cartão. Com isto eu deixo ainda 4 GB para mapas. Criei uma pasta com o nome “MP3” e subdividí com várias pastas em ordem alfabética, pelo nome dos artistas. Como há mais de 25 artistas com a mesma letra inicial nos nomes, subdividí, de novo, criando pastas numeradas para cada letra. Assim, para os artistas com a letra “A” eu criei duas pastas (A2 e A2). Já na pasta “B” tive que criar 6 sub-pastas (de B1 a B6), e assim por diante. Claro que esta subdivisão pode ser feita pelo nome do artista (como eu fiz) ou pelo nome da música, etc. Com isto, meu Zumo 550 leva menos de 1 minuto para fazer a classificação e estar preparado, tanto para navegar como para tocar as músicas. O interessante é que não há qualquer menção a este detalhe, no manual de instrução. Descobrí o problema – e a solução – na internet.