sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Happy Halloween


quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Novos Valores de Multas de Trânsito


Os motoristas que se arriscam em direção perigosa nas ruas e estradas brasileiras terão que lidar com um aumento considerável nas multas para estas infrações. 

A partir de 1º de novembro os infratores terão que arcar com valores até 900% mais altos do que os cobrados atualmente.

A Lei nº 12.921, que aumenta os valores de multas, tem o intuito de reduzir os números de acidentes nas estradas e vias brasileiras provocados por direção irresponsável.

As infrações que sofrerão o aumento são: 
  • Ultrapassagem em lugar proibido;
  • Ultrapassagem pelo acostamento;
  • Forçar ultrapassagem perigosa e 
  • Disputar corrida (racha).

Todas as infrações renderão aos motoristas, além de uma multa alta, sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). 

Além disso, a pena para os condutores que ocasionarem acidentes por embriaguez ou uso de drogas também foi elevada. A punição será de 2 a 4 anos de detenção.

A nova lei também altera a punição para condutores que forem pegos participando de rachas. A multa que antes era de R$ 574,62 vai sofrer um aumento de 233% e passará a custar R$ 1.915,40. Além disso, a simples participação na corrida renderá uma detenção de no mínimo 6 meses e pode chegar a 10 anos caso aconteça algum acidente com vítima fatal.


Confira abaixo a tabela com os novos valores:


Como sempre, a solução encontrada pelas autoridades é cobrar mais caro, sem resolver o problema maior das estradas brasileiras, que continuarão com excesso de tráfego e péssima manutenção e sinalização.

Uso de Celular e Tablet em "Modo Avião" É Liberado


A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) vai liberar até o final do ano o uso de equipamentos eletrônicos a bordo em todas as fases do voo, desde que em modo "avião" –em que não há transmissão de sinal ou conexão à internet.

As instruções para as empresas aéreas obterem autorização da agência serão publicadas nesta quinta-feira (30) no "Diário Oficial" da União.

Na prática, os passageiros poderão manter ligados, durante todo o voo, celulares, tablets, videogames, notebooks e leitores de livros digitais, entre outros. Hoje, eles têm de ser desligados quando o avião está prestes a decolar ou a aterrissar; podem operar assim que a aeronave atinge 3.048 metros, ou 10 mil pés.

Fazer chamadas e navegar na internet, porém, continuam proibidos.

Outra novidade é a autorização para que os passageiros possam usar o celular logo depois do pouso. Pela regra vigente, o telefone tem de ser mantido desligado até o avião parar –norma que muitos já descumprem hoje.

Durante a decolagem e o pouso, os eletrônicos terão de ser guardados, mesmo ligados, no bolso do assento à frente ou no bagageiro, por segurança: uma freada brusca pode fazer um celular ou tablet voar na cabine e atingir um passageiro.

Em situações específicas, como uma turbulência, ou se o avião tiver de pousar sob baixa visibilidade, a tripulação poderá pedir que os aparelhos sejam desligados.

As liberações não serão automáticas. As empresas terão de comprovar à Anac, por documentação ou testes, que seus aviões são seguros o suficiente para voar com os aparelhos eletrônicos ligados. Também precisarão treinar tripulantes para a nova regra.

A agência estima que as primeiras autorizações sejam dadas em até dois meses. TAM, Gol e Azul já fizeram pedidos.


EUA E EUROPA

As regras anunciadas hoje no Brasil estão em vigor há um ano nos EUA, o primeiro país a avançar no tema.

Lá, um grupo formado por empresas aéreas, fabricantes de aeronaves, pilotos, comissários de bordo e a indústria de eletrônicos concluiu que, em modo "avião", não havia interferência significativa nos equipamentos de navegação da maior parte das aeronaves comerciais usadas no mundo –inclusive no Brasil.

Era esse, até então, o maior motivo para a proibição continuar, a despeito da popularização de smartphones e tablets no mundo: o temor de que, ligado, o dispositivo poderia alterar o funcionamento de equipamentos do avião.

Em setembro, a Europa anunciou uma espécie de fase 2.0: abriu caminho para passageiros possam também trocar mensagens de texto e se conectar à internet. Isso não se aplica a períodos antes e durante pousos e decolagens. EUA e Brasil ainda não têm previsão de avaliar esse uso.

Fonte: Folha de São Paulo, 30/10/2014

Harley-Davidson Pretende Plantar 50 milhões de Árvores


A Harley-Davidson apresentou hoje, em Milwaukee, o projeto que pretende mobilizar a comunidade de Harleyros em todo o mundo para plantar 50 milhões de árvores.

A iniciativa, em parceria com a The Nature Conservancy, é dedicada à preservação da natureza para as próximas gerações de motociclistas.

Através do programa Renew The Ride™, a Motor Company vai estimular a participação de motociclistas e revendedores com trabalho voluntário, doações e esforços para ajudar a The Nature Conservancy a continuar o trabalho de preservação de áreas em condições críticas, em todo o mundo.


A The Nature Conservancy é uma organização sem fins lucrativos, fundada em 1951 e tem sua sede na cidade de Arlington, Virgínia, próxima de Washington, DC. A organização opera em 35 países e  em todos os estados americanos e protege mais de 405.000 km² e mais de 5.000 rios, mundialmente.

A campanha “Plante 1 Bilhão de Árvores” da The Nature Conservancy pretende restaurar 10.100 km² e plantar 1 bilhão de árvores na Mata Atlântica brasileira até o ano 2025.

Mata Atlântica, na região Sul do Brasil.
Mark-Hans Richer, Chief Marketing Officer da H-D, disse na cerimônia que “uma parte importante no motociclismo é a experiência de participar diretamente da natureza; ver o mundo por detrás do guidão de uma motocicleta é uma experiência incrível. Estamos dedicados na recuperação e proteção das regiões em perigo, preservando-as para as futuras gerações de motociclistas. Nossa parceria com a The Nature Conservancy nos dá uma oportunidade de mobilizar nosso comunidade mundial para alcançar este objetivo.”

A Harley-Davidson pretende incentivar a comunidade de Harleyros e revendedores através de atividades destinadas a engrandecer os impactos sociais e do meio-ambiente. Já neste mês de Outubro, a Harley-Davidson e vários Chapters do H.O.G. plantaram 1.000 pés de pinheiros de folha comprida na região de South Quay, Virgínia e pretende plantar mais 110.000 pés de árvores diversas nos próximos meses.

Mudas de árvores preparadas para o plantio.
As regiões em situação mais críticas, segundo a The Nature Conservancy, são a Mata Atlântica no Brasil, matas nativas nas Províncias de Yunnan e Sichuan, na China, e em várias áreas dos Estados Unidos.

Mais informações no site do Renew The Ride e da The Nature Conservancy.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Mercosul: Novas Placas em 2016

Em reunião realizada em Buenos Aires no dia 8/10, o Mercosul aprovou o novo sistema de placa unificada à ser utilizado nos veículos dos países membros a partir de 2016. 

A nova placa manterá as mesmas dimensões das já utilizadas no Brasil e na União Européia (40 x 13 cm), com a mesma quantidade de caracteres. A placa, entretanto passará a ser composta por duas letras, três números e mais duas letras (Exemplo: AB 123 CD).

Padrão unificado de placas do Mercosul, a ser introduzida em 2016.
Da mesma forma, as motocicletas também serão obrigadas a utilizar a nova placa, que continuará com as mesmas dimensões das atuais (17 x 20 cm). Igualmente será adotado o sistema de 4 letras e 3 números, mas numa sequência diferente.

Novas placas do Mercosul, para automóveis e para motocicletas.
Com um design semelhante aos países que integram a União Européia, a nova placa possui fundo branco com faixa azul na parte superior, o símbolo do Mercosul no canto superior esquerdo, o nome do país ao centro e a bandeira do país de origem do veículo no canto superior direito.

Ao contrário de como é atualmente no Brasil, onde a cor da placa identifica seu uso, no novo sistema será a cor da letra que irá diferenciar se o veículo é um carro particular, oficial ou de colecionador, por exemplo.

Cores da nova placa por tipo de veículo
Particular: letras pretas
Comercial: letras vermelhas
Oficial: letras azuis
Colecionador: letras cinza
Especiais: letras verdes
Diplomático: letras douradas/marrom

Sistema de cores, para identificação do uso do veículo.
De acordo com o Ministério de Relações Exteriores, a nova placa será introduzida no Brasil de forma gradativa. A partir de janeiro de 2016 será obrigatória para os veículos novos, quando do primeiro emplacamento e para veículos que passarem por transferência de propriedade ou mudança de município de emplacamento.

A nova placa permitirá até 450 milhões de combinações diferentes. No Brasil o sistema atual de placas, com três letras e quatro números, permitiria uma variação de 175 milhões de combinações possíveis que duraria no máximo até 2030.

Na Argentina o problema é ainda maior, pois o sistema atual (três letras e três números) permitiria 140 milhões de combinações possíveis, tornando o sistema limitado ao máximo até 2015.

Esta unificação do sistema de placas visa facilitar a circulação, fiscalização e segurança dos veículos que transitam entre os países do Mercosul, segundo o Itamaraty.

O Mercosul, oficialmente Mercado Comum do Sul, foi criado com a assinatura do Tratado de Assunção entre a Argentina, o Brasil, o Paraguai e o Uruguai, em 26 de março de 1991.

Além dos Estados Fundadores, são Estados Associados do Mercosul a Bolívia (desde 1996), o Chile (desde 1996), o Peru (desde 2003) e a Colômbia e o Equador (desde 2004).

Ainda que não sejam Estados Associados, a partir de 2012 a Guiana e o Suriname passaram a contar com formas de participação nas reuniões do MERCOSUL.

Atualização em 6/5/2015: 
O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) adiou por mais um ano a obrigatoriedade das placas veiculares com padrão único para todos os países do Mercosul. Assim, o novo modelo deverá ser usado a partir de 1º de janeiro de 2017 e não em 2016, como estava definido, por motivos técnicos, conforme foi publicado no Diário Oficial de 30 de abril.

Segundo o presidente da Associação Nacional dos Detrans, falta concluir o sistema de informática necessário e verificar questões de segurança na fabricação das placas. 

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Um Salto de 41 quilômetros

Alan Eustace, recordista mundial de salto livre desde a estratosfera.
Alan Eustace, um americano de 57 anos, tornou-se o mais novo personagem do famoso Livro de Recordes do Guiness.

Na última sexta-feira, 24/10, ele bateu o recorde mundial ao soltar de um balão na estratosfera, de uma altitude de 41.420 metros. Seu feito foi confirmado e registrado pela Federação Mundial de Esportes Aéreos.

O evento ocorreu no Estado do Novo México, Estados Unidos.

Eustace levou 15 minutos para chegar de novo ao solo. Neste período ele desceu em queda livre por 4 minutos, ocasião em que chegou a ultrapassar a barreira do som, com sua velocidade descendente alcançando 1.322 km por hora, batendo outro recorde, desta vez o de maior velocidade em queda livre. 
A partir daí, ele abriu um paraquedas e levou os 11 minutos restantes para cumprir a missão.

Alan Eustace cumprimenta os fotógrafos, após bater o recorde de salto livre.
 Alan Eustace é Vice-Presidente Sênior do Google, responsável pela área que opera o buscador Google Search, da empresa.

Eustace é formado em Ciência da Computação pela Universidade Central da Flórida, com vários cursos de pós-graduação, incluindo um Doutorado.

Ele utilizou um balão construído pelo Laboratório de Pesquisa do Instituto Tata, da Índia. O traje que utilizou para sobreviver até a chegada no nível seguro da atmosfera foi desenvolvido pela Paragon Space Development Corporation. O traje permitiu que Eustace respirasse oxigênio puro, dentro de uma veste pressurizada, na subida até a estratosfera e na sua rápida descida ao solo. O traje levou 3 anos para ser desenvolvido.

Alan Eustace, no traje pressurizado. Ao fundo, o balão que o levou até a estratosfera.
Alan Eustace, um apaixonado por aviação, é piloto veterano e checado para voar jatos multimotores, o que faz sempre que tem tempo livre.

GPS: Versão 14.10 do Mapa do Brasil já disponível


O Projeto Tracksource já disponibilizou a versão 14.10 do Mapa do Brasil.

Para baixar o mapa, clique aqui: http://www.tracksource.org.br/desenv/tabela_mapsets.php

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Harley-Davidson: Boom! Box 6.5 GT com versão atualizada


O Jhonatan Silva, Técnico da Floripa Harley-Davidson, publicou a mais recente atualização do sistema operacional do multimídia Boom! Box 6.5 GT, instalado nas Tourings do Projeto Rushmore.

As instruções e o link para o arquivo de atualização estão no blog dele: http://jhonatanhd.blogspot.com.br/2014/10/service-checklist-harley-davidson.html

Harley-Davidson: Vendas Continuam Crescendo

c

O resultado de vendas da Harley-Davidson Motor Company no terceiro trimestre de 2014 e no acumulado de nove meses cresceu sobre o ano anterior, com a venda total de 220.850 motocicletas, um aumento de quase 6.000 motocicletas sobre o mesmo período de 2013.

Não foi surpresa verificar que as vendas na Ásia foram as que mais cresceram, devido principalmente ao excelente desempenho das Street 750 e Street 500 no mercado indiano. No terceiro trimestre as vendas da Motor Company cresceram 12,8% no continente asiático, 1.7% na Europa/Oriente Médio e África e 7% na América Latina.

Harley-Davidson Street 750

No acumulado de 2014 o resultado apresentou o seguinte crescimento:
  • Estados Unidos: 1,9%
  • Ásia: 11%
  • Europa, Oriente Médio e África: 5,9%
  • América Latina: 1,7%

A única região que apresentou queda nas vendas foi o Canadá, com uma redução de 11,4%, atribuída ao rigoroso inverno.

Segundo a HDMC, o retorno da Road Glide tem tido uma calorosa recepção no mercado.

2015 Harley-Davidson Road Glide
O resultado financeiro dos nove meses de 2014 mostram um lucro líquido de US$150 milhões ou 6,8% acima do mesmo período de 2013, com uma receita total consolidada de US$1,3 bilhão.

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Instalando Avisos de Radar no GPS Garmin - Atualização com Mapa Radar


Em Abril de 2010 publiquei uma postagem sobre a instalação de Avisos Radar nos GPS Garmin.

Desde aquele tempo, algumas coisas mudaram. O site mencionado na postagem, que atualizava os radares a cada quinze dias, está desativado desde Fevereiro de 2014.

Atualmente existem duas alternativas com informações atualizadas: o Projeto TrackSource e o Maparadar.

A atualização com dados do Projeto Tracksource já foi postada aqui.

Vamos falar agora, sobre a utilização dos dados do Maparadar.

De acordo com o site, o MapaRadar tem hoje 32.630 pontos de radar, semáforo-radar, lombada eletrônica, postos da Polícia Rodoviária, postos de Pedágio e lombadas/quebra-molas.

A atualização é feita várias vezes por mês, o que permite ter dados atualizados toda vez que for sair em viagem.

Os avisos não tem voz, mas um sinal eletrônico que dá uma boa indicação. Se você estiver dentro do limite de velocidade, o sinal avisa uma única vez. Porém, se você estiver acima, ele avisa repetidamente à medida que você se aproxima do aparelho/radar.

A instalação é simples. Acompanhe aqui.

Ao entrar no site, aparece esta página:

Clique em Exportar pontos de alerta.

Na página seguinte aparece estas informações (atenção: você pode ser solicitado a se cadastrar no site para continuar):


Clique em Avançar >.

Nesta página você deve escolher qual o GPS que vai utilizar, qual Estado(s) e os Avisos que quer exportar. No nosso exemplo eu escolhi o Garmin, todos os Estados, todos os Pontos e selecionei Imagens e Sons. 


Marque que leu e aceita os termos de uso e clique em Exportar. Neste caso serão exportados 27.357 pontos de alerta.

Os dados, em um arquivo .zip, baixarão na sua pasta de Downloads. Faça a extração dos dados para uma pasta definida por você (no meu caso eu criei uma pasta "Radares" no meu diretório).

A partir daí, é só transferir os dados para o seu GPS. Em alguns modelos você precisará o programa POI Installer da Garmin. É um software gratuito e poderá ser baixado diretamente do site da Garmin.

Siga as instruções do seu dispositivo GPS para fazer a instalação dos Pontos de Alerta.

Boa sorte e lembre-se: pilote sempre com segurança.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Projeto Rushmore: encontrada a solução para a perda de líquido de arrefecimento


Harley-Davidson Ultra Limited 2014

As motocicletas Harley-Davidson do Projeto Rushmore tem apresentado um problema constante, com o vazamento do líquido de arrefecimento do motor.

Originalmente a HD constatou um defeito no diâmetro do tubo que passa pela válvula solenóide do sistema de refrigeração e entendeu que a substituição desta válvula solucionaria o problema (veja postagem aqui). A válvula foi substituída em várias motocicletas, a maioria no modelo Ultra Limited e CVO Limited.

O problema, entretanto, continuou.

Quando estive na Flórida, no final do mês passado e aluguei um Tri Glide, tive oportunidade de perguntar sobre o problema ao Chefe da Oficina da Stormy Hill Harley-Davidson, de Clermont, FL.

Ele informou que o problema havia sido finalmente resolvido. O líquido extravasava pela tampa do reservatório, localizado no lado direito da carenagem.

Esquema do sistema de arrefecimento. A seta indica o reservatório.
O reservatório com o nível adequado de líquido de arrefecimento.
Segundo ele, a pressão do sistema aumenta quando o líquido aquece (o que é normal) e a tampa do reservatório cedia e permitia a perda do líquido.

Nas motocicletas rodando nos EUA, a tampa já foi substituída.

Conferi a informação com a Floripa Harley-Davidson, que confirmou. Aqui no Brasil aguarda-se a chegada das tampas substitutas. Imagino (é o lógico!), que a Harley-Davidson Brasil fará um recall para esta substituição.

Nota: a utilização da motocicleta sem o líquido de arrefecimento não causa nenhum problema ao motor nem perda da garantia. Recomenda-se, entretanto, completar o nível, até que o problema seja definitivamente corrigido numa concessionária HD.

(Atualização: fui informado pela Floripa Harley-Davidson que não haverá recall, por não se tratar de item de segurança.)

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Harley-Davidson: "Captain America" vendida por US$1.35 milhão



A icônica Harley-Davidson chopper, usada pelo ator Peter Fonda no clássico "Easy Rider" de 1969, foi vendida em um leilão neste fim de semana por US$1.350.000,00.

A motocicleta completa, incluindo documentação de autenticidade assinada por Peter Fonda, foi vendida no sábado, 18/10, num leilão conduzido pela Profile in History, empresa especializada em leiloar mercadorias ligadas aos famosos, nos Estados Unidos.

A motocicleta, uma panhead chopper, foi projetada e construída por Cliff Vaughs e Ben Hard, baseado em sugestões do próprio Peter Fonda (veja mais, aqui).

Uma personificação dos anos 1960, o filme é constantemente mencionado como um dos clássicos do motociclismo.

Esta "Captain America" é uma das que foram construídas para o filme e a que foi usada na cena final.

sábado, 18 de outubro de 2014

Harley-Davidson: Catálogo 2015



O blog do Wolfmann publicou excelente postagem comentando o catálogo 2015 da Harley-Davidson Brasil, divulgada ontem durante o São Paulo Harley Days.

Recomendo a leitura: http://wolfmann-hd.blogspot.com.br/2014/10/hdmc-divulga-o-catalogo-2015.html

Key West

Key West é a maior e mais distante ilha dos Recifes da Flórida (Florida Keys), um conjunto de ilhas baixas, originalmente cobertas por pântanos e alagadiços, localizadas no extremo sul do Estado da Flórida.


Juan Ponce de León foi primeiro europeu a chegar nas ilhas, em 1521. Ele reclamou a área para a Espanha e estabeleceu uma pequena guarnição militar no local.

Em 1763 a região passou para o domínio britânico, voltando ao domínio espanhol em 1783. Em 1819 a Espanha vendeu o que é hoje o Estado da Flórida ao governo dos Estados Unidos, incluíndo todas as ilhas dos recifes. O desenvolvimento começou, de fato, a partir de 1919, quando foi construída a ferrovia Florida East Coast Railway, pelo magnata Harry Flager.

A região tem um pujante comércio turístico e Key West é sua maior atração.

Partimos de Clermont, FL, onde alugamos uma Harley-Davidson Tri Glide e cruzamos os Everglades (veja postagem aqui) até chegar nos Florida Keys, passando por Miami.


Harley-Davidson Tri Glide 2014

Da cidade de Homestead, FL, ao sul de Miami, até Key West, rodamos pela US Route 1, a mais longa rodovia americana no sentido norte-sul. Esta rodovia começa na cidade de Fort Kent, Maine (fronteira com o Canadá) e termina em Key West, depois de 3.813 km.

Neste trecho a U.S.1 tem muitos pontos com pista simples, mas a velocidade máxima sempre está acima de 80 km/h, com exceção dos pontos onde passa por urbanizações. No total são 210 km e é possível fazer o trajeto em pouco menos de 3 horas.


Rodando a 50 mph ou 80,5 km/h.

Ao longo dos Keys, há várias cidades, tais como Key Largo, Tavernier, Isla Morada e Marathon.






No nosso caso, estávamos sem pressa e paramos em Marathon para almoçar.




O esplendor das águas do Golfo do México, encontrando-se com o Atlântico.

Passamos 3 dias em Key West, visitando seus pontos mais atrativos e curtindo a atmosfera leve e tranquila da cidade mais sulista dos Estados Unidos. Por falar em sulista, durante a Guerra Civil Americana (1861-1865), o Estado da Flórida aliou-se aos Confederados. Mas a cidade de Key West manteve-se fiel à União.

South Roosevelt Boulevard, onde está o hotel que ficamos.
Duval Street, onde tudo acontece.
Um artesão vendendo suas obras na Duval Street, com seu fiel companheiro.

Centro de Key West.
North Roosevelt Boulevard.

Esta foto é quase mandatória para quem visita Key West:


Outras fotos clássicas:

Loja da Harley-Davidson na Duval Street.
No Hard Rock Café.

Regressamos a Clermont para devolver o Tri Glide, rodando pela US 1 até Homestead e depois pela US 27, bem no coração da Flórida.

No total, rodamos 986 milhas (1600 km). O Tri Glide confirmou minha preferência como a melhor motocicleta da Harley-Davidson para viajar.


sexta-feira, 17 de outubro de 2014

H-D Tourings: calibrando o pneu traseiro com facilidade

Nos últimos 7 anos tenho rodado com Ultra Glide, incluíndo a minha Ultra Limited 2014.

Uma das coisas mais desagradáveis tem sido, sempre, o procedimento de calibragem dos pneus, antes de qualquer viagem ou passeio.

A posição do bico na roda traseira das Ultras é realmente um problema.

Na minha recente viagem aos EUA, resolví o caso. Adquiri um adaptador que facilita enormemente a tarefa.

90° valve stem extension", vendido pela BestRest Products.

Trata-se do "90° valve stem extension", vendido pela BestRest Products. A um custo de apenas US$20 + envio, é uma verdadeira "mão na roda"!

A utilização é muito simples:
  • Coloca-se o estensor no bico do pneu, prendendo-o pelo clipe. Não haverá vazamento de ar.
  • Na outra extremidade coloca-se a mangueira da bomba de ar (tipo posto de gasolina ou outro).
  • Ao terminar a calibragem, retira-se o conjunto acionando o clipe. De novo, sem perda de ar.
Vejam como ficou na roda traseira da minha Ultra Limited:


Não é prático?

Obs.: Não deixe o estensor preso no bico da roda, pois irá desbalancear o conjunto e o clipe não foi projetado para isto.

Atualização em 6/6/2015: Existe um acessório da Harley-Davidson para isto. Veja aqui.