quarta-feira, 26 de novembro de 2014

"Pieter Schelte": um mamute dos mares



Depois de 4 anos em construção e décadas de planejamento, o “Pieter Schelte” saiu do estaleiro Daewoo, na Coréia do Sul, em rota para Rotterdam, na Holanda, onde serão instalados os equipamentos finais neste catamarã gigante.

Com um comprimento de 382 m e uma boca (largura) de 124 m, o “Pieter Schelte”  é sem dúvida um dos maiores navios já construídos, talvez aquele com o mais estranho formato, com um casco que parece o de dois navios petroleiros colocados lado-a-lado.


Com a ajuda do espaço de 122 m de comprimento na proa do navio e com a capacidade de levantamento de 48.000 toneladas/força, o “Pieter Schelte”  será usado na instalação e remoção de estruturas e jaquetas de grandes plataformas empregadas na produção de petróleo no Mar do Norte. O navio também será equipado para o lançamento de oleodutos e gasodutos, tornando-se o maior navio do mundo, nesta especialidade.

O “Pieter Schelte”  foi encomendado pela empresa suiça Allseas, uma das maiores do mundo no lançamento de dutos em alto mar e em construções submarinas. O custo total do navio é estimado em US$3 bilhões, a metade do custo de construção de um porta-aviões da Marinha dos Estados Unidos.

A construção deste mamute dos mares começou no estaleiro da Daewoo Shipbuilding and Marine Engineering em 2010, ainda que componentes do casco tenham começado a ser fabricados em 2007. O conceito de engenharia do navio iniciou-se em 1987, sob a responsabilidade de Edward Heerema, fundador e principal executivo da Allseas.

O “Pieter Schelte”  zarpou da Coréia do Sul em 17/11 e fará escalas em Singapore e Cape Town, na África do Sul (ele é muito grande para passar pelo Canal de Suez).

Ao chegar em Rotterdam, ele será atracado no cais Maavlakte 2, especialmente construído para recebe-lo. Lá serão instalados os braços do sistema de içamento, além de outros equipamentos.

Operações comerciais do navio devem começar em meados de 2015, no Mar do Norte.

Para entender como o “Pieter Schelte” vai operar, veja o vídeo:

video

Detalhes do “Pieter Schelte” :
  • Comprimento total, incluindo os braços de içamento: 477 m
  • Boca: 124 m
  • Pontal até o convés principal: 30 m (equivalente a um prédio de 10 andares)
  • Espaço na proa, para içamento: 122 m de comprimento e 59 m de largura
  • Calado operacional: de 10 a 25 m
  • Velocidade máxima: 24 nós (38,5 km/h)
  • Potência total instalada: 95.000 kW
  • Acomodações: 571 pessoas
  • Guindastes no convés: 3 de 50 t para transferência de tubos e 1 de 600 t para emprego específico.
  • Capacidade de tubos no convés: 27.000 t
Atualização em 3/3/2015: o nome do navio foi mudado para Pioneering Spirit, por pressão da opinião pública holandesa. Pieter Schelte foi um oficial nazista, durante a II Guerra Mundial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário