domingo, 12 de agosto de 2018

Rastro da Serpente - Curitiba a Apiaí


Já havia passado sete anos desde que fizemos o Rastro da Serpente pela última vez. Já se fazia necessário retornar.

Meu amigo e vizinho Cristian Gulin, um veterano motociclista, não conhecia o Rastro da Serpente e escolhemos este magnífico dia de inverno para sanar esta falta.

A semana tinha sido de muito frio em Curitiba, mas não nos assustou. Com o equipamento necessário  para enfrentar as baixas temperaturas, decidimos fazer o bate-e-volta no sábado, véspera do Dia dos Pais.

Ao nos prepararmos para sair às 08:00, a temperatura era de 4°C com sensação térmica de 1°C.

Foto: Denise Mastaler
O percurso entre Curitiba e Apiaí é bem direto, seguindo principalmente pela BR-476.


Depois de Campina Grande do Sul, a estrada é toda sinuosa. Não há retas com mais de 150-200 metros. As curvas são bem sinuosas e tive que tomar muito cuidado para não raspar as pedaleiras da minha Harley-Davidson Heritage no asfalto. Está bem, admito que raspei umas 3 vezes na ida!!

Sendo minha primeira viagem em estrada sinuosas com a Sunshine, tive que me ajustar à pilotagem com uma motocicleta mais baixa, comparada com a Ultra Limited que pilotei por 10 anos antes.
A adaptação foi rápida.

Seguimos inicialmente pela PR-418 até encontrar a BR-476 na região norte de Curitiba, passando por Bocaiúva do Sul, Tunas do Paraná e Adrianópolis. Aí cruzamos o Rio Ribeira e entramos no Estado de São Paulo. Continuando no rumo norte, seguimos pela BR-373 até Apiaí.




Todo o trecho está em muito bom estado, com boa sinalização horizontal e vertical, bem diferente de como estava em 2011 quando passei por lá a última vez (Revisitando o Rastro da Serpente, Abril de 2011). O mais preocupante é a falta de acostamento e o perigo nas ultrapassagens. Por sorte, a estrada estava tranquila com pouco tráfego.

BR-476

BR-373
Ao chegarmos em Apiaí, tive uma surpresa inicialmente desagradável: a placa do Rastro da Serpente, que colocamos na pequena praça na confluência das ruas Duque de Caxias e Dr. Gabriel Ribeiro dos Santos, havia desaparecido.

Certificado recebido por ocasião da colocação da placa, em Apiaí, SP
Foi então que um motociclista local parou ao meu lado e perguntou se precisávamos de ajuda. Relatei minha surpresa e fiquei muito feliz ao saber que a cidade havia criado um Portal Rastro da Serpente, no CIT - Centro de Informação Turística, umas poucas centenas de metro mais adiante. Muito gentil, ele nos acompanhou até lá.


CIT - Centro de Informação Turística e Portal Rastro da Serpente, em Apiaí, SP
Fizemos algumas fotos no local, para marcar o evento:

Eu e Cristian Gulin
Cristian Gulin, Alberto Martins e eu.


O nosso "guia", Alberto Martins, conhecido na cidade por Albertinho, foi mais além: levou-nos até a sede do moto clube local e nos indicou um excelente restaurante buffet, para almoçarmos (Restaurante Pilão, na Rua Primeiro de Maio).




Depois do almoço regressamos a Curitiba pela mesma rota, chegando em casa por volta das 17:30.

Foi um excelente passeio, num dia magnífico e em boa companhia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário