segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Descendo a Serra da Graciosa


Aproveitamos o belíssimo dia de sol de domingo, com temperaturas amenas, para descer a Serra da Graciosa, uma das mais bonitas estradas que tivemos o prazer de rodar, nas nossas andanças de motocicleta. Não fica nada a dever ao Tail of the Dragon (que liga a Carolina do Norte ao Tennessee)  ou aos Black Hills (perto de Sturgis, Dakota do Sul) .

Muito bem preservada e com sinalização perfeita, a Estrada da Graciosa (rodovia PR-410), interliga Curitiba às cidades de Antonina e Morretes, no litoral paranaense.

Atravessa a área mais preservado de Mata Atlântica e foi declarada como Reserva da Biosfera, pela UNESCO. 
Tem 28 km de extensão, rodeados pela mata fechada de preservação e por belos riachos que nascem na Serra do Mar.

Datam de 1721 as primeiras notícias sobre a pioneira Trilha da Graciosa, que deu origem ao trajeto. Até o ano de 1954 a Estrada da Graciosa permaneceu como única estrada pavimentada do Estado, sendo importante rota de turistas ao litoral e escoamento da produção agrícola (café, erva-mate e madeira), do interior do Paraná rumo ao Porto de Paranaguá e ao Porto de Antonina.

O trajeto possui muitas curvas sinuosas e ao longo de sua extensão são mantidos seis recantos com mirantes para admirar a vista, equipados com quiosques para venda de produtos típicos e estruturas de lazer com churrasqueiras e sanitários. 














Foi um passeio maravilhoso. Recomendo.

2 comentários:

  1. Esta nos meus planos. Assim que sobrar tempo (leia-se dinheiro). rsrs. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza que vc vai gostar muito. Abraços.

      Excluir