sábado, 12 de setembro de 2009

Gramado, pela Rota do Sol

O PHD Zuco (João Luiz), de Curitiba, sugeriu passarmos o feriadão de 7 de Setembro em Gramado.


A proposta agradou em cheio, especialmente por ser feriado também no dia 8, em Curitiba. Assim os curitibamos poderiam curtir mais tempo na serra gaúcha.

Nós, de Balnéario Camboriú, tivemos que extender o feriado, por conta própria.
Começamos por procurar acomodações e, outra vez por sugestão do Zucoloto, o Hotel Sítio Quero-Quero de Gramado foi o escolhido.

Bem localizado, próximo da Av. das Hortência e praticamente ao lado do Museu do Automóvel Hollywood. As cabanas são muito confortáveis, com lareira e calefação e um café-da-manhã de primeira classe.


Combinamos que sairíamos de Balneário Camboriú no sábado, dia 5/9. O pessoal de Curitiba já desceu a serra na sexta-feira e, à noite, nos encontramos na Sanduicheria da Ilha, na Av.Atlantica, para jantarmos e combinarmos os detalhes da viagem.

Tínhamos no grupo duas Ultra Glides, uma Road King, uma Softail Deluxe e uma Heritage. Aconteceu que o André Zaldana, filho do Julio e da Daura, veio de Belo Horizonte de avião, deixando sua Fat Boy nas Minas Gerais. O jeito foi utilizar a Virago 1100 do Júlio, que ainda estava na garage. Com uma Virago no grupo, tivemos que rever o planejamento de paradas para reabastecimento, dada a menor autonomia da Virago em relação às Harleys. Nenhum trabalho, já que meu GPS nos ajuda rapidamente nesta tarefa.

Como carro de apoio ia o sr. Mário e a Dona Neide, pais da Silvana e sogros do Adão.
O outro objetivo da viagem, além da ida específica a Gramado via Rota do Sol, era aproveitarmos bastante o passeio e conhecer a Rota do Sol. Daí não havia uma programação rígida de tempo dispendido em cada parada. Ficávamos o tempo que queríamos. Sem estresse.

Já no jantar da Sanduicheria da Ilha, observou-se que o grupo era bem homogêneo e que a viagem seria muito agradável.

Do grupo de PHDs de Balneário, só fomos eu/Rô e o Sergio Colodel/Márcia. Alguns outros PHDs também planejavam participar mas tiveram problemas de encontrar hospedagem em Gramado. Outros, já tinham compromissos com outras viagem. 

Praticamente toda a turma viajou, tendo um grupo ido para São Paulo, outro para Londrina e vários em outras viagens das mais variadas. Deixamos Balneário Camboriú livre para os visitantes . . .

O pessoal de Curitiba ficou hospedado no Hotel Gumz, em Balneário, hotel do nosso amigo PHD Pimentel, muito bem localizado entre a Av.Atlantica e a Av.Brasil.

De lá, depois do café-da-manhã, saímos por volta das 07:30 de sábado.
O dia estava muito bonito, com sol e temperatura muito agradável.
Na BR-101, até o pedágio de Palhoça (o último na direção sul), o trânsito estava tranquilo.

Depois, começam os trechos ainda em obra de duplicação, intercalados com aqueles já concluídos.

Como o volume de tráfego (especialmente caminhões) não era muito grande, não tivemos dificuldades em manter uma velocidade média razoável.

Fizemos a primeira parada para reabastecimento no posto BR na altura da SC-437, no acesso a Imbituba. A velocidade média do trecho foi de 81 km/hora. O segundo trecho foi até Araranguá, onde chegamos às 11:15, com uma velocidade média de 76 km/h. Muitas obras, constantes desvios na pista. Reabastecimento rápido e seguimos para Sombrio, SC, onde paramos para fazer um lanche, por volta do meio-dia. Depois de reabastecer as motocicletas mais uma vez, continuamos pela BR-101 até Terra de Areia, RS, onde tomamos o acesso para a Rota do Sol (RS-453) e subimos a serra, passando pelo Parque Estadual de Aratinga, de paisagens belíssimas.

Paramos no Posto Charrua, no topo de serra, para outro reabastecimento (o último até Gramado). O trecho completo foi de 115 km, com uma velocidade média de deslocamento de 65 km/hora.

Saímos do posto, continuando pela Rota do Sol até o cruzamento com a RS-020, em direção de Canela/Gramado.

Os primeiros 10 quilômetros da RS-020 (cruzamento com a Rota do Sol, em direção a São Francisco de Paula,RS), encontrava-se com o asfalto em más condições.

O interessante é que os buracos não estavam por todo o asfalto: eram areas relativamente pequenas de 20 a 50 metros, intercaladas por trechos de 100/200 metros de boa qualidade.

A impressão que tivemos é que tenha ocorrido infiltramento de água na base da estrada, danificando a cobertura asfáltica.

Por sorte a paisagem era muito bonita e o volume de veículos bem baixo. Assim mesmo conseguimos manter uma velocidade média de 74 km/hora. Chegamos no estacionamos no hotel às 16:06, depois de percorridos 517 quilômetros.

Apesar dos problemas encontrados ainda na BR-101 (trecho Palhoça, SC até Terra de Areia, RS) em consequência das obras de duplicação, a viagem foi muito prazeirosa. A paisagem da serra, no trecho entre a BR-101 e Gramado, é espetacular. Só por isso já valeria a viagem.

Pontos altos da viagem: Hotel Sítio Quero-Quero - excelentes acomodações, ótimo antendimento.
Restaurante St.Gallen
Restaurante Cantina di Capo

Mais fotos da viagem aqui.
Mapa da viagem aqui.

2 comentários:

  1. olá
    Estava procurando um caminho para gramado pela praia e encontrei seu passeio.Adorei poder vê-los no que, para mim , foi uma aventura.Parabéns pela coragem de fazer uma viagem como essa de moto.Parabéns pela harmonia do grupo.Foi um incentivo ver o dinamismo de vocês...

    ResponderExcluir
  2. aracelefortesouropretogmail.com9 de setembro de 2011 14:29

    bom demais isso é viver parabens amigos do mundo feliz. adoro motos. sou de Minas, das Minas Gerais, Ouro Preto.

    ResponderExcluir