sexta-feira, 28 de abril de 2017

Harley-Davidson: cuidados com o sistema elétrico das motocicletas


Para quem pretende aproveitar o feriado de 1º de maio, aqui vão algumas recomendações especiais da Harley-Davidson com relação aos sinais que as motocicletas podem apresentar quando há algo fora do comum com a bateria

O sistema elétrico das motocicletas Harley-Davidson é um quesito importante para o funcionamento do motor, e muitas vezes não recebe a atenção necessária, podendo causar transtornos na hora de pegar estrada, principalmente quando a intenção é viajar em períodos mais longos. Por conta disso, a Harley-Davidson do Brasil dá algumas recomendações importantes para que sejam tomados os cuidados básicos com o uso da bateria, e que interferem no correto funcionamento do sistema elétrico das motocicletas.

A bateria de uma motocicleta Harley-Davidson tem a função principal de sustentar o acionamento do sistema de partida, ou seja, o motor de partida. Portanto, ela não é a principal fornecedora de energia para o sistema eletro-eletrônico das motos, e sim o alternador que é responsável por alimentar não apenas a própria bateria, mas os outros itens que demandam eletricidade na motocicleta. Porém, quando a moto estiver com o motor desligado, é a bateria que supre a demanda de energia.

Ainda assim, muitos modelos contam com diversos componentes eletro-eletrônicos de navegação, segurança e entretenimento que podem utilizar a carga de energia acumulada na bateria das motocicletas, como o sistema de som que equipa as motocicletas da família Touring e os dois modelos CVO™, além da tela touchscreen com navegador GPS integrado.

Quanto maior a quantidade de componentes eletro-eletrônicos instalados na motocicleta, maior é a demanda de carga necessária a ser suprida pelo sistema. Essa condição se intensifica quando a moto possui muitos acessórios instalados e, para isso, é fundamental que seja realizado um teste de “consumo total de corrente” e um teste de “saída total de corrente”, de modo a obter o correto balanceamento entre a demanda de carga e a disponibilidade por parte do sistema. Por conta disso, é preciso ter atenção redobrada para evitar sustos e surpresas indesejadas durante o percurso nas estradas.

A H-D oferece cinco dicas fundamentais referentes aos cuidados com a motocicleta e adoção de hábitos no dia a dia que garantem uma vida útil mais longa da bateria de seus modelos, e o correto funcionamento do sistema eletro-eletrônico.

1. Desligar corretamente a motocicleta
Muitas vezes, os modelos Harley-Davidson não são desligados corretamente, seguindo um processo que garante o consumo mínimo de energia da bateria. Por isso, é importante prestar atenção se o interruptor de ignição e o interruptor de parada do motor (se a motocicleta contar com ambos) estão na função “desativado”, pois cada um deles alimenta uma série de componentes diferentes de uma motocicleta e quando não desligados da forma correta, o piloto pode ter dificuldades ao ligar a moto, não conseguindo sequer dar a partida.

2. Evitar longos períodos de inatividade
Seja qual for o motivo, pode acontecer da motocicleta ter que ficar um período maior que o comum em inatividade. E, ainda assim, a bateria conectada terá sua carga consumida por itens como o módulo, sistema de infotainment e sistema de segurança, por exemplo. A Harley-Davidson recomenda que as motocicletas sejam ligadas ocasionalmente, para garantir que todos os sistemas funcionem corretamente. Uma bateria está com 100% da sua carga quando a tensão medida está em 12,7 V. Ao cair para 12,5 V, podemos considerar que ela opera com apenas 50% da energia estocada, ou seja, motocicletas que permanecem paradas por um grande tempo têm grande risco de ter reduzida a vida útil da bateria. Caso seja necessário que a motocicleta fique longos períodos em inatividade, é recomendado que os cabos ou terminais da bateria sejam desconectados do sistema, a fim de garantir que sua carga não acabe.
  
3. Ouvir música com a motocicleta desligada
Possuir uma Harley-Davidson com sistema de som é com certeza um diferencial desejado por muitos clientes, afinal, uma boa trilha sonora pode fazer toda a diferença durante uma viagem. Quem possui um modelo da família Touring ou CVO™ que vem de fábrica com o rádio Boom!™ Box 6.5GT, que possui 75 watts por canal, ou então instalou o acessório original Harley-Davidson em alguma motocicleta de outra família, com certeza tem um sistema de áudio de dar inveja a muitas casas de shows. Só que utilizar as caixas de som enquanto a motocicleta está desligada e o alternador não está carregando, a bateria pode fazer com que a dor de cabeça comece antes mesmo da viagem.

4. Dias frios
Em dias em que a temperatura está abaixo do comum, a necessidade de ter uma bateria com boa carga também é maior. Isso acontece pois o óleo do motor tende a ficar mais denso em baixas temperaturas e circulará com mais dificuldade pelo motor, principalmente quando ele estiver frio. Com isso, o tempo de ignição pode ser maior, o que demandará uma carga de energia elétrica mais alta pela bateria.

5. Problemas na partida
Se a motocicleta costuma apresentar constantemente problemas durante a partida do motor, a Harley-Davidson do Brasil recomenda a ida à concessionária autorizada mais próxima para uma verificação e diagnóstico. A bateria é um componente essencial da partida e pode ser determinante para a moto ligar.
  
DADOS TÉCNICOS - BATERIAS
Advanced Glass Mat Battery
Todas as motocicletas Harley-Davidson utilizam baterias do tipo AGM (Fibra de Vidro Absorvente). Esse tipo de bateria possui separadores de microfibra de vidro altamente porosos e com baixa resistência elétrica mantido entre as placas, de forma a garantir que o eletrólito por ele absorvido esteja em contato com a superfície das placas.

A Harley-Davidson enfatiza que a inatividade de uma motocicleta por longos períodos não caracterizada como uma condição para acionamento de garantia em caso de problemas com a bateria. A Harley-Davidson utiliza como referência um valor mínimo de 3 mil km/ano para assegurar que a moto não permaneceu inativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário