sexta-feira, 15 de julho de 2016

Por que comprar a Harley-Davidson?


Há inúmeras razões que podem atrair um private equity fund a comprar a Harley-Davidson Motor Company, numa operação que poderia faze-la maior e mais forte no mercado.

As especulações sobre o tema, impulsionadas pela recente e abrupta subida do valor de suas ações na Bolsa de Valores de New York, continuam sendo assunto no mercado financeiro dos EUA.

Não há dúvida sobre a liderança inconteste da legendária marca no mercado americano, com uma confortavelmente participação acima dos 50%. 

Sua mais próxima concorrente, a Polaris Industries – que fabrica as motocicletas Indian e Victory – tem uma fatia de somente 6%.

É evidente que a legendária marca de Milwaukee está sofrendo uma concorrência forte no mercado norte-americano, responsável por 61% das vendas. 

O melhor ano para a HDMC foi 2006, quando vendeu cerca de 350.000 motocicletas. A grave crise financeira que atingiu o mundo todo logo após, baixou significantemente este número. Em 2015 as vendas totalizaram cerca de 265.000 motocicletas, uma queda de 1,3% sobre os números de 2014. 

Os números de 2016 (até o primeiro trimestre) indicam uma pequena queda nas vendas da Harley-Davidson e um aumento na fatia de mercado das motocicletas produzidas pela Polaris Industries.

Ainda assim a Motor Company é uma empresa saudável e lucrativa, com uma marca icônica e vibrante que continua a gerar um fluxo de caixa respeitável. 

Os analistas financeiros argumentam que há dois aspectos importantes a considerar e que continuam sendo um atrativo para os fundos de private equity:

Motocicletas
A venda de motocicletas novas representa a maior parte da receita de mais de US$ 6 bilhões anuais da Harley-Davidson e o mercado norte-americano é responsável por grande parte deste resultado, ainda que não tenha crescido ultimamente. O mercado asiático, no entanto, tem contemplado crescimento sustentável. Na realidade, é o único mercado que vem mantendo um crescimento constante para a H-D. Desde 2010 os países asiáticos registram um crescimento constante, em média de 9% anuais. Por outro lado, a América Latina que vinha apresentando um crescimento anual acima de 14%, sofreu uma retração de 4% em 2015 – resultado da grave crise política e econômica na região – e deve demorar algum tempo antes de retomar o crescimento. Os demais mercados tem se mantido estáveis.

Serviços Financeiros
A Harley-Davidson Financial Services tem uma carteira de US$7,4 bilhões em financiamentos de curto e longo prazo e gera cerca de US$686 milhões em receita líquida. Teve um crescimento de 4% em 2015. O risco, como em toda empresa que financia bens de consumo, é a inadimplência. Como a política da HDMC é evitar descontos nos preços das motocicletas – prática largamente usada por seus concorrentes – a única opção disponível é aumentar o crédito para seus clientes. A HDFS é a ferramenta perfeita para isto.

No final das contas a Harley-Davidson Motor Company é um alvo precioso para quem tem muita grana para brigar no mercado.  Mas a compra, se ocorrer, será por aquisição hostil, com um elevado custo para o comprador.

O tempo dirá.

Um comentário:

  1. Quero comprar a minha em breve, boa postagem :)

    ResponderExcluir